Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Atlético-MG vira jogo em cima dos reservas do Cruzeiro: 2 a 1

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

Foi no sufoco, mas o clássico entre Atlético-MG e Cruzeiro que ainda não tinha um vencedor nesta temporada, viu o Galo virar o jogo em cima da Raposa no Independência, comemorando o primeiro triunfo na atual edição do Brasileirão. Os celestes venceram o primeiro tempo, mas os alvinegros reagiram e triunfaram por 2 a 1, deixando a zona de rebaixamento da competição nacional.

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo avante Marcelo Moreno, que só foi escalado minutos antes da partida, já que Borges sentiu cansaço muscular e foi vetado. O empate do Galo saiu dos pés de Marion, que entrou no intervalo, e André em cobrança de pênalti virou o jogo. Com o resulto, o Galo chega aos quatro pontos e acaba com um jejum de seis partidas sem vitória, deixando a Raposa estacionada nos sete pontos.

Na sequência do Brasileirão, o Atlético-MG terá compromisso no próximo domingo, visitando o Santos, na Vila Belmiro. Já o Cruzeiro vai jogar sábado, recebendo o Coritiba, no Mineirão, mas antes a Raposa foca na Libertadores, na quarta-feira, os celestes vão duelar contra os argentinos do San Lorenzo, e somente a vitória interessa.

O jogo – Jogando no Independência, e precisando dar uma satisfação para a torcida, o Atlético-MG iniciou o clássico com mais volume de jogo. Sem se intimidar por jogar no Horto, o Cruzeiro procurou marcar forte as principais peças atleticanas, explorando as jogadas rápidas pelos lados do campo.

A primeira chance de real perigo foi do Galo, e saiu aos oito minutos, com uma boa trama ofensiva entre André e Alex Silva, que terminou com assistência para Fernandinho, que na pequena área conseguiu mandar sobre o travessão de Fábio. A jogada serviu para acordar a torcida alvinegra, que passou a apoiar a equipe em busca da abertura do placar.

Aos poucos, o Atlético-MG passou a controlar as ações ofensivas, mas o sempre perigoso Cruzeiro conseguiu encaixar boas jogadas, principalmente no jogo aéreo. Jogando com três zagueiros, o time comandado por Levir Culpi tentou usar bastante os lados do campo, com Alex Silva e Emerson Conceição, que mesmo com liberdade produziu pouco.

Sem Ronaldinho Gaúcho, entregue ao departamento médico, coube a Diego Tardelli assumir a responsabilidade pelas bolas paradas do Atlético-MG. Aos 25, Tardelli cobrou falta colocada, mas Fábio bem colocado fez a defesa. A resposta da Raposa veio no minuto seguinte com chute cruzado de Luan, que passou à direita de Victor.

Divulgação/Atlético Mineiro
De virada, Atlético-MG venceu o Cruzeiro por 2 a 1 no Independência.(Foto: Flickr Atlético-MG)

Aos 35, ótima chance para o Cruzeiro. Após cobrança de escanteio pela direita, Marcelo Moreno subiu mais que os zagueiros do Galo e testou para o gol alvinegro, obrigando Victor a fazer grande defesa. Dois minutos depois, Souza ganhou dos defensores do Atlético-MG na velocidade e chutou forte pata ótima defesa de Victor, mas no rebote Marcelo Moreno com total liberdade só empurrou para as redes, abrindo o marcador no Horto.

Como se não bastasse sair atrás no placar, o Atlético-MG ainda teve o atacante Diego Tardelli deixando o campo por motivo de lesão no intervalo. Precisando vencer o jogo, o técnico Levir Culpi abriu mão do esquema 3-5-2 para deixar a equipe mais ofensiva com a entrada de Marion na vaga do zagueiro Edcarlos.

A mudança surtiu efeito, e aos nove minutos, Marion apareceu sem marcação dentro da pequena área celeste para aproveitar uma bola desviada na zaga cruzeirense e deixar tudo igual no Horto, incendiando a torcida do Galo, que passou a acreditar em uma virada atleticana. O empate deu ainda mais dinamismo ao jogo.

Enquanto o Atlético-MG seguiu atacando em busca do segundo gol, o Cruzeiro se mostrou muito perigoso nos contra-ataques, aproveitando bem os espaços dados pelos defensores alvinegros, principalmente pelo esquerdo ofensivo da Raposa com o atacante Luan. Aos 24, o árbitro Heber Roberto Lopes enxergou um puxão de Léo em cima de Leonardo Silva marcou pênalti para o Galo.

O avante André cobrou no meio do gol e virou o jogo em favor do Atlético-MG, levando o torcedor à loucura nas cadeiras do Independência. Aos 30, o atacante Luan acertou cotovelada em Leandro Donizete e foi expulso, facilitando a vida do Galo, que controlou a partida até o fim para comemorar a primeira vitória na competição nacional.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade