Futebol/Reportagens - ( - Atualizado )

Beting associa Paulista-1993 ao tetra e confirma filme no estádio

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

O tetracampeonato mundial conquistado pela Seleção Brasileira nos Estados Unidos-1994 está ligado à quebra do jejum de títulos do Palmeiras no Campeonato Paulista-1993. Essa é a tese do jornalista Mauro Beting, co-diretor do documentário “12 de junho de 1993 – O dia da paixão palmeirense”, a ser exibido futuramente no reformado estádio Palestra Itália.

Filme de 1993 junta heróis e ‘renegados’

Com Pelé como protagonista, a Seleção foi tricampeã na Copa do México-1970. Já o Palmeiras, no último título de Ademir da Guia, conquistou o Campeonato Paulista-1976. Para ganhar o tetra nos Estados Unidos-1994, o Brasil contou com Zinho e Mazinho, responsáveis pela quebra do jejum alviverde no Estadual-1993.

“Aquele time do Palmeiras contribuiu com o futebol nacional. A Seleção não conquistava uma Copa há 24 anos. Quando o clube voltou a ganhar quase tudo em 1993, em um ano o Brasil foi campeão mundial com Zinho e Mazinho como titulares. Outros jogadores daquele timaço também poderiam estar no tetra”, afirmou Beting.

O centroavante Evair, um dos destaques do Palmeiras, tinha esperanças de integrar o elenco formado pelo técnico Carlos Alberto Parreira para o Mundial-1994 e até hoje não esconde a tristeza por ter ficado fora. Os zagueiros Cléber, que chegou durante a temporada de 1993, e Antônio Carlos também sonhavam com a convocação.

Acervo/Gazeta Press
Mazinho, Roberto Carlos, Sampaio, Tonhão, Sérgio e Antônio Carlos; Edmundo, Daniel Frasson, Evair, Edílson e Zinho
“Dos 24 anos que a Seleção passou sem títulos mundiais, 16 coincidiram com o jejum do Palmeiras. Na Era de Ouro do futebol brasileiro, de 1958 a 1974, o maior vencedor de títulos nacionais foi o Palmeiras, junto com o Santos”, argumentou Beting, ciente do viés alviverde de sua ótica.

PALMEIRAS TEM TRADIÇÃO EM COPAS 

O Palmeiras contou com representantes nos cinco títulos mundiais conquistados pela Seleção Brasileira. Para a Copa-2014, no entanto, o técnico Luiz Felipe Scolari não deve convocar atletas do clube.

Mazzola (1958), Vavá, Djalma Santos e Zequinha (1962), Leão e Baldocchi (1970), Zinho e Mazinho (1994) e Marcos (2002) construíram a tradição palmeirense com a camisa da Seleção Brasileira.

Os 23 convocados para o Mundial-2014 serão conhecidos nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro. O centroavante Alan Kardec, que deixou o Palmeiras recentemente, chegou a ser especulado pela imprensa para integrar a lista.

“É uma visão palmeirense? Sim, mas são fatos indiscutíveis. A geração de 1993 tem relevância para o futebol brasileiro e, por tabela, para o futebol mundial”, afirmou o jornalista, co-diretor do documentário sobre a quebra do jejum ao lado de Jaime Queiroz.

Para o quase centenário Palmeiras, o protagonismo da geração responsável por encerrar a fila é incontestável. Sob o comando do ascendente técnico Vanderlei Luxemburgo, a equipe colecionou taças e passou a ser chamada por alguns de Terceira Academia.

“Em 19 meses, aquele time ganhou cinco títulos: dois Campeonatos Brasileiros, dois Campeonatos Paulistas e um Torneio Rio-São Paulo, o último com um time misto, de novo contra o Corinthians. Aliás, dessas cinco conquistas, três foram diretamente sobre o Corinthians”, lembrou Beting.

“12 de junho de 1993 – O dia da paixão palmeirense” integra o programa da quinta edição do Cinefoot (Festival de Cinema de Futebol), mas a estreia oficial do documentário, ainda sem data definida, será realizada no reformado Estádio Palestra Itália. Em seguida, a obra entra em circuito comercial de cinema e também sai em DVD.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade