Futebol/Copa 2014 - ( )

Brasileiro do Barça avisa a Messi: serão 200 milhões pela frente

Tossiro Neto São Paulo (SP)

A amizade no Barcelona não leva Daniel Alves a torcer por Lionel Messi na Copa do Mundo. Durante o torneio, cada um defenderá seus respectivos países. E o brasileiro avisa: se entrar no caminho da Seleção, além dele, Neymar e companhia, o argentino sofrerá a pressão de uma das maiores torcidas do mundo.

"O Messi está motivo. É um título que ele não tem, então vai lutar por isso, mas, sabendo que pela frente vai ter 200 milhões de pessoas", brincou o lateral direito, referindo-se à população brasileira, de 201.032.714 habitantes, de acordo com dado mais recente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgado no final do ano passado.

Foi o apoio da torcida brasileira na arquibancada um dos diferencias para que a equipe nacional vencesse a Copa das Confederações, em 2013. Já dentro de campo, um dos destaques foi Neymar, outro companheiro de Messi na Espanha. Companheiro que, Daniel Alves aposta, pode levar a melhor sobre o anseio da vizinha Argentina e das demais seleções.

"Eu aposto porque joga na minha seleção, mas acho que tem outros jogadores que podem desequilibrar. Mas somos uma equipe. Todos nós temos de fazer com que o Neymar marque a diferença para nós", continuou o jogador da equipe catalã, que acaba de encerrar uma fraca temporada, cujo último ato foi perder o título espanhol para o Atlético de Madri.

AFP
Na opinião de Daniel Alves, Neymar é um dos candidatos a destaque durante a disputa da Copa do Mundo no Brasil
"Nosso time conseguiu chegar ao ápice, e não há mais lugar para evoluir. Quando passa um ano como o que a gente passou agora, a tendência é melhorar, porque este ano, em todos os aspectos, foi sofrido para a gente. Algumas coisas extra-campo influenciaram dentro do campo. Não é desculpa, mas acho que, às vezes, você precisa dar um passo atrás para dar dois para a frente", comentou.

Futebol espanhol à parte, Daniel Alves, Neymar e os demais brasileiros convocados pelo técnico Luiz Felipe Scolari se apresentam na segunda-feira pela manhã, na Granja Comary. Antes de estrear na Copa (em 12 de junho, frente à Croácia, em Itaquera), o Brasil fará dois amistosos, contra Panamá (em 3 de junho, no Serra Dourada, em Goiânia) e Sérvia (três dias depois, no Morumbi).

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade