Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Cícero ganha prazo, mas não deve ficar no Peixe

Do correspondente Tiago Salazar Santos (SP)

Cícero não deve mais vestir a camisa do Santos FC. O pedido do jogador para não ser utilizado contra o Flamengo com a intenção de não completar a sétima partida no Campeonato Brasileiro e, assim, não acabar com sua chance de ser negociado com outro clube brasileiro, criou um clima muito ruim na Baixada Santista.

Antes do empate por 0 a 0 contra os cariocas, no Morumbi, dirigentes, comissão técnica, jogador e seu empresário se reuniram e acertaram a não escalação do volante. No entanto, a solicitação de Cícero não foi digerida pelos santistas que comandam o clube e o staff do jogador recebeu o prazo de três dias para encontrar uma nova casa para o volante. Caso isso não aconteça, o jogador, que tem um dos maiores salários do clube e, na visão da diretoria, não tem do que reclamar, vai ser escalado contra o Bahia, às 21h, em Feira de Santana, nesta quarta-feira.

Melhor jogador do Campeonato Paulista deste ano, mas vilão na decisão contra o Ituano por ter isolado uma penalidade, Cícero tem contrato com o Peixe até o fim desta temporada e pode assinar um pré-contrato com qualquer clube à partir de julho. A negociação de sua renovação tem se tornado uma novela desde o ano passado, quando o jogador já queria uma valorização.

Este ano, o atleta preferiu o silêncio perante a imprensa, mas não mudou de postura. Inclusive, Eduardo Uram, empresário de Cícero, ameaçou recentemente tirar o jogador na Justiça devido a atrasados de pagamento de direitos de imagem. O clube confirmou a dívida referente aos meses de abril e maio, mas garantiu que o valor seria pago até o fim deste mês.

Cícero é registrado pela Tombense, de Minas Gerais, e tem uma multa de R$ 6 milhões, o que dificulta a sua saída do Peixe. O Fluminense é o principal candidato a contratar o jogador, mas o sucesso do negócio dependeria de um eventual interesse do Santos em aceitar um atleta do Tricolor carioca como parte do pagamento. Vagner era o mais cotado, mas estourou o limite de jogos pelo Flu neste sábado.

Alheio a todos esses acontecimentos, o técnico Oswaldo de Oliveira, cheio de problemas para escalar o time do Santos a cada rodada, não quer perder “seu principal jogador”.

“Conto com o Cícero ainda. Faço questão de dizer. Não veio jogar hoje (domingo) contra a minha vontade. Disse isso para ele e para as pessoas que participaram da reunião (antes do jogo). Ele tem questões contratuais para serem resolvidas com a direção do Santos, mas minha expectativa é que ele permaneça”, avisou o treinador.

Divulgação/Santos FC
Cícero pode ter feito, contra o Goiás, sua última partida com a camisa do Santos. Jogador pode ir para o Fluminense

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade