Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Confiante em título após lista, Pelé clama por final contra Uruguai

Yan Resende, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Após a divulgação dos 23 convocados para defender a Seleção Brasileira na Copa do Mundo, o Rei do Futebol reforçou a sua confiança no desempenho dos comandados de Luiz Felipe Scolari. Em um evento no qual lançou mais um livro de sua carreira, Pelé pediu para que o torcedor tenha confiança na equipe nacional, e aproveitou para projetar uma final ideal: o tricampeão mundial gostaria de ver uma revanche contra o Uruguai no Maracanã.

“Claro que dá (para ganhar)! Temos que ter confiança. Você pode procurar qual país do mundo tem tantos problemas para formar uma seleção, com vários jogadores na mesma posição, como o Brasil. Dá para ganhar e temos que acreditar nisso, porque a união faz a força”, disse o Rei do Futebol, que no final da entrevista ainda voltaria a pedir o apoio da torcida brasileira, alegando que os jogadores não têm relação com os problemas políticos vividos pelo país.

Apesar da confiança no desempenho da Seleção Brasileira, Pelé não descartou a possibilidade de um novo Maracanazo – vitória do Uruguai em um Maracanã lotado na final da Copa do Mundo de 1950. O Rei do Futebol acredita que o espore atualmente está muito nivelado, já que todos os times se conhecem bem. Sendo assim, a equipe de Luiz Felipe Scolari não deve ter vida fácil.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O tricampeão mundial gostaria de ver uma revanche da final de 1950 contra o Uruguai no Maracanã
“Eu não queria ver outro (Maracanazo), até porque vi meu pai chorando e não quero que os meus filhos me vejam chorando mais. Hoje, está tão unificado que fica difícil dizer que o Brasil vai ganhar algum jogo com facilidade. Todos os jogadores estão jogando na Europa, os técnicos também já se conhecem, então fica muito nivelado. Aí você tem que separar pela experiência, ver as equipes que jogam há mais tempo juntas. Jogo fácil não vai ter nenhum”, garantiu Pelé.

Questionado sobre os favoritos ao título, além da Seleção Brasileira, o ídolo nacional adotou critério já citado anteriormente, colocando a Espanha como forte candidata por causa do tempo de convívio dos jogadores do grupo atual. Além da Fúria, Pelé elogiou o renovado time da Alemanha. “Nestes seis meses que estive na Europa, vi Alemanha e Espanha. Sem dúvida nenhuma são os times que estão mais organizados. A Espanha joga junto há cinco anos e não é novidade, mas a Alemanha também está muito bem”, apostou o ex-camisa 10 da Seleção Brasileira.

Já com relação à final ideal da Copa do Mundo, o Rei não titubeou. Depois de ver o seu pai chorar por causa da derrota para o Uruguai, Pelé pediu uma revanche contra a seleção celeste, duelo que seria realizado no mesmo palco do Mundial de 1950. Para chegar à decisão, no entanto, o ídolo voltou a pedir o apoio da torcida brasileira: “Os jogadores da Seleção não têm nenhuma reação com a politica e com a corrupção. Vamos torcer!”, finalizou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade