Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Corinthians conta com frango de Fábio para bater Cruzeiro e encostar

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Corinthians e Cruzeiro fizeram uma boa e equilibrada partida na noite de quarta-feira, no Canindé. Houve chances para os dois lados, e a balança pendeu para o lado alvinegro, que triunfou por 1 a 0 em um gol de Guerrero – um frango de Fábio, que vinha fazendo ótima partida.

Empurrado pela torcida no confronto com o líder – estacionado nos 16 pontos –, o time preto e branco chegou aos 15, ficando encostado na primeira posição e assumindo a terceira. Em caso de vitória no domingo, sobre o Botafogo, em Itaquera, será possível até liderar na parada do Campeonato Brasileiro para a disputa da Copa do Mundo.

Para derrubar o primeiro colocado, o Corinthians cumpriu o que havia dito o técnico Mano Menezes. Fez um jogo aberto com o Cruzeiro, sofrendo em alguns momentos com o bom ataque celeste, mas partindo à frente e criando boas oportunidades com frequência.

Com boas defesas dos dois goleiros, o primeiro tempo acabou sem gols. Fábio seguiu bem no segundo, mas falhou feio aos 22 minutos, em chute de muito longe de Guerrero. Diferentemente do que acontecera em outras ocasiões, a formação alvinegra soube se manter no campo de ataque e segurou uma importante vitória.

Djalma Vassão/Gazeta Press
A falha do goleiro Fábio premiou o esforço de Guerrero e desequilibrou um confronto parelho
Bom primeiro tempo
Ainda que sem bola na rede, foi bom o primeiro tempo no Canindé. O Cruzeiro teve um pouco mais de paciência com a bola, o que explicou sua posse maior, mas o Corinthians, como havia prometido Mano, teve também agressividade e frequentou com perigo a área de Fábio.

Mais uma vez ativo no jogo, Guerrero não demorou a testar Fábio, algo que Jadson faria novamente após cruzamento rasteiro de Jadson. O time alvinegro ainda chegou bem em escanteio, antes que os visitantes passassem a encontrar espaços com seus articuladores, especialmente Ricardo Goulart.

Aí, Walter começou a aparecer bastante. O goleiro do Corinthians trabalhou duas vezes no mesmo lance, rebatendo o chute de Willian e fechando bem o ângulo de Goulart. Mais tarde, saiu bem do gol para impedir o gol de Borges, que apareceu livre após ótimo passe de Goulart.

Mas os (quase) donos da casa não ficaram atrás. A equipe apostava em roubar uma bola na faixa central e partir rapidamente ao ataque. Com Romarinho muito bem, conseguia jogadas perigosas pela direita – quando Fagner, sempre presente, não errava os seus cruzamentos.

No lá e cá, Walter voltou a aparecer após cobrança de falta e desvio de Henrique, e Petros roubou a bola que queria de Bruno Henrique. Dentro da área, parou em Fábio. Romarinho ainda concluiu bem uma linda jogada de Jadson, no bom primeiro tempo no estádio do Canindé.

Frango decide jogo equilibrado
O ritmo não caiu após o intervalo. O Cruzeiro seguiu em busca do ataque, e o Corinthians continuou buscando as jogadas de velocidade. Em uma boa bola de Guerrero, logo no início da etapa final, Romarinho bateu da risca da área, e Fábio trabalhou muito bem. No escanteio subsequente, Fábio Santos apareceu livre na área e bateu por cima.

A velocidade era alta do jogo, e, embora não houvesse tantas chances claras, a bola estava sempre em situação de perigo. Não era o caso aos 22 minutos, quando Guerrero teve a ajuda de Romarinho para dominar um balão de Walter e bateu de muito longe. Muito bem no jogo até ali, Fábio se atrapalhou e viu a bola entrar em seu canto esquerdo.

Marcelo Oliveira, então, trocou o lateral direito Ceará pelo mais ofensivo Mayke, substituindo também Willian por Dagoberto. Depois, apostaria em Julio Baptista no lugar de Henrique. Mano colocou o mais defensivo Guilherme Andrade no lugar do lateral direito Fagner – mais tarde, acionaria Danilo e Luciano.

Em vez de se enfiar na própria área e dar bicos, o Corinthians conseguiu se manter no campo de ataque em um tempo razoável até o apito final. Quem esteve mais perto do gol foi o time preto e branco, que acertou a trave duas vezes na mesma jogada – com Guerrero e Luciano. Não marcou de novo, mas venceu.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade