Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Cruzeiro não joga bem, mas bate Sport no Mineirão e assume liderança

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

Depois de um primeiro tempo muito ruim, o Cruzeiro reagiu na etapa final e conseguiu impor o mando de campo em cima do Sport, vencendo por 2 a 0, em jogo realizado nesta quarta-feira, no Mineirão. O triunfo conquistado sem muito brilho foi o suficiente para colocar a Raposa na liderança isolada do Brasileiro, aproveitando que o vice-líder, Internacional, apenas empatou na rodada.

O Cruzeiro chegou aos 13 pontos, contra 12 de São Paulo e Internacional, assumindo a liderança de forma isolada da competição nacional. O primeiro gol do jogo foi anotado pelo meia-atacante Ricardo Goulart, e o segundo marcado pelo boliviano Marcelo Moreno. Com o revés, o Sport fica estacionado com sete pontos, no meio da tabela.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro terá um confronto direto pelas primeiras colocações, visitando o Internacional, em jogo marcado para o próximo domingo. Já o Sport joga no mesmo dia, mas terá o apoio da torcida no compromisso contra o Corinthians.

O jogo – O jogo no Mineirão começou morno, com o Cruzeiro sem imprimir um ritmo acelerado, como costuma fazer contra os adversários no Gigante da Pampulha. Mesmo sem se esforçar ao máximo, a Raposa dominou as ações. A primeira chance clara de gol saiu dos pés do boliviano Marcelo Moreno, que ganhou da zaga pernambucana na velocidade e finalizou cruzado, errando o alvo por pouco.

Divulgação
Ricardo Goulart inaugurou o marcador já no segundo tempo da partida (Crédito: Gualter Naves / Light Press)
Como a transição de bola celeste até o ataque aconteceu de forma lenta, o Sport começou a adiantar a marcação, chegando ao ataque com perigo algumas vezes. O Leão, porém, mostrou pouca eficiência na hora do passe final, facilitando a vida dos defensores cruzeirenses e do goleiro Fábio.

Insatisfeito com o rendimento da equipe, o técnico Marcelo Oliveira passou a cobrar que os comandados saíssem do campo defensivo com mais velocidade. Os jogadores celestes até tentaram executar as ordens do treinador, mas as dificuldades, fruto do bom posicionamento do time visitante atrapalham. Com isso, os chutes de média e longa distância passaram a ser uma alternativa para os mineiros.

Arte GE.Net
Nos minutos finais do primeiro tempo, o Cruzeiro até melhorou no jogo, mas ainda muito aquém do habitual. Aos 31, o Sport chegou a balançar as redes, com o atacante Leonardo, mas o árbitro paranaense Felipe Gomes da Silva enxergou irregularidade no lance, invalidando a jogada e irritando os torcedores do Leão.

Na volta para a etapa final, o cenário do primeiro tempo parecia que seria repetido, mas a jogada aérea do Cruzeiro funcionou, e o clube abriu o placar no Mineirão. Aos cinco minutos, Dagoberto cobrou falta pela esquerda, e Ricardo Goulart bem colocado na área, desviou, sem chances para Magrão, abrindo os trabalhos.

O gol parece ter dado um pouco mais de confiança ao Cruzeiro, que passou a ter mais a bola nos pés. As jogadas de tabela passaram a acontecer com mais frequência, mas foram na maioria desarmadas. Aos 16, Marcelo Moreno teve boa chance de cabecear com liberdade, mas acertou o travessão, em lance de muita dificuldade.

A partir dos 20 minutos, os visitantes resolveram agredir mais, mas a estrela do goleiro Fábio brilhou com o jogador fazendo grandes defesas. Na mais difícil das intervenções, Neto baiano tentou da entrada da aérea e o goleiro se esticou todo para espalmar, mandando para escanteio.

Mesmo com o Leão lutando bastante, foi o Cruzeiro que chegou ao segundo gol com Marcelo Moreno. Aos 31, o boliviano subiu mais que a zaga pernambucana, e de cabeça, completou para as redes. No final do jogo, o time do técnico Eduardo Baptista procurou ao menos o tento de honra, mas teve mesmo que amargar mais uma derrota.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade