Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Delegacia de São Cristóvão investiga processo eleitoral do Vasco

Marcos Vieira, especial para a GEnet Rio de Janeiro (RJ)

Nesta sexta-feira, a 17ª Delegacia de Polícia de São Cristóvão abriu inquérito pedindo a suspensão do processo eleitoral do Vasco, que ainda não possui data definida. A instituição investiga a entrada de mais de três mil associados ao Cruz-maltino, no mês de abril de 2013. O presidente do clube da colina, Roberto Dinamite foi intimado a depor, assim como Eurico Miranda e Roberto Monteiro, pré-candidatos à presidência do Vasco.

De acordo com representantes da 17ª Delegacia, o processo está em processo inicial e não teve reflexo direto no planejamento do clube. "Nenhuma investigação é concluída no mesmo dia. Isso leva tempo e não houve nenhuma alteração na dinâmica do Vasco por enquanto. Ainda existe um intervalo de tempo até as eleições. Mais pra frente, de acordo com os fatos que a Polícia apurar, poderemos ter desdobramentos distintos", expressou um dos integrantes do departamento, que não quis se identificar.

O inquérito policial, a pedido do Ministério Público, investigará “a materialidade do crime definido no artigo 171 do Código Penal, em tese praticado por dirigentes, funcionários, sócios e colaboradores do Club de Regatas Vasco da Gama.”

A expectativa era que a data do pleito fosse anunciada nesta semana, após mais uma reunião da Junta Deliberativa, em São Januário. Entretanto, a lista de sócios elegíveis não foi aprovada no encontro – o terceiro convocado por Olavo Monteiro de Carvalho, presidente da Assembleia Geral. Assim, a definição fica para os próximos dias, agora, em contexto mais conturbado.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade