Futebol/ Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Diretoria do Sport admite buscar reforços até o início da Copa

Recife (PE)

O Sport deseja ter o elenco reforçado para a sequência da Série A do Campeonato Brasileiro, após a Copa do Mundo. Para isso, a diretoria do Leão corre a passos largos para agir corretamente frente às ofertas do mercado.

Segundo o diretor de futebol, Guilherme Lopes, o clube tem negociações encaminhadas com dois jogadores: o lateral direito Nei, que está encostado no Vasco, e o meio-campista Régis, da Chapecoense. Nei chegaria à Ilha do Retiro para disputar posição com Patric e Régis. Na visão do diretor de futebol é o camisa 10 que a equipe precisa. O que pode dificultar a negociação com a equipe catarinense é a multa rescisória do atleta que, segundo a diretoria da Chapecoense, é superior a R$ 3 milhões.

“O Régis interessa, é um meio-campista ofensivo e habilidoso. A negociação é complexa, mas está caminhando. Envolve um grupo de investidores, os direitos federativos do atleta e outro clube da Série A (no caso, a Chapecoense). A chance de acerto está em 50%”, admitiu o dirigente.

Quanto à chegada de Nei, Guilherme Lopes adota a mesma postura sensata e afirma que as tratativas estão em andamento. “É um jogador que nos interessa, estamos analisando algumas variáveis em relação ao contrato e ao acordo com o Vasco.”

Fora todas as tratativas e negociações em andamento, o Leão já tem dois reforços garantidos para a continuidade da temporada. O primeiro é o volante Anderson Pedra, que voltou a trabalhar com bola nesta terça-feira, seis meses após a cirurgia no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo. A fase de preparação física já se encerrou e ele está liberado para realizar os treinos táticos juntamente com o restante da equipe. De acordo com o preparador físico do Sport, Guilherme Ferreira, o jogador não tem o apelido de ‘pedra’ à toa. “Com cinco meses ele já estava recuperado. É um cara profissional, com vigor físico excelente, que gosta de trabalhar”.

O segundo – e mais importante – reforço está debaixo das traves: Magrão teve seu contrato renovado até o término de 2015. Pode-se dizer que o acordo foi um presente tanto para ele quanto para a torcida, já que Magrão está caminhando para se tornar um dos grandes ídolos da história do Sport Club Recife.

Aos 37 anos, o goleiro – que completará 500 jogos diante do Cruzeiro nesta quarta-feira – é o segundo jogador que mais vestiu a camisa rubro-negra na história, perdendo apenas para o zagueiro Bria, que atuou no Sport entre 1949 e 1961, disputando 546 partidas. “Temos alguns exemplos de atletas com certa idade e que continuam jogando um futebol de alto nível. É assim que pretendo seguir atuando e conquistando títulos com a camisa do Sport”.

O Sport aposta na boa campanha e no retrospecto positivo longe de seus domínios para buscar uma vitória frente ao Cruzeiro nesta quarta-feira, em pleno Mineirão, às 21 horas. Na décima posição da tabela, com sete pontos, o Leão pode alcançar a pontuação do Cruzeiro em caso de vitória.

O meio-campista Renan Oliveira, natural de Itabira (MG) e cria das categorias de base do Atlético-MG, afirma que conhece bem os atalhos do gramado do Mineirão. “Errar no Mineirão é fatal. Tive oportunidade de enfrentar o Cruzeiro algumas vezes, tem o elenco forte e é o atual campeão brasileiro. Devemos ter a atenção redobrada e aproveitar as oportunidades”.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade