Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Felipão cita confiança em Henrique para definir vaga mais discutida

Rio de Janeiro (RJ)

O técnico Luiz Felipe Scolari confirmou nesta quarta-feira que a última vaga de zagueiro dentre os 23 convocados foi a mais discutida nos dias que antecederam o anúncio. Ao escolher o ex-palmeirense Henrique para o setor, o treinador citou a confiança que tem no jogador.

“É um jogador em quem eu confio e gosto do futebol dele”, explicou, sem dar muitos detalhes. A vaga era disputada também por Dedé (Cruzeiro), Réver (Atlético-MG), Marquinhos (Paris Saint-Germain) e Miranda (Atlético de Madri), mas quem levou a melhor foi o defensor do Napoli.

Na tarde de terça-feira, o técnico se reuniu com sua comissão na sede da CBF e definiu os 23 nomes. “Onde nós tivemos olhares finais e uma série de detalhes sendo observados foi a última indicação para a quarta zaga. Foi aí que tivemos as nossas discussões, o porquê disso e daquilo. E nós decidimos pelo Henrique”.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Henrique era jogador de confiança de Felipão no Palmeiras e está confirmado na Copa do Mundo
Os outros três nomes da posição já eram bem conhecidos, sendo Thiago Silva e David Luiz titulares, ainda com Dante como reserva imediato. Já Henrique foi dirigido por Felipão no Palmeiras e era bastante elogiado pelo técnico na época. Na conquista da Copa do Brasil de 2012, inclusive, o zagueiro foi improvisado como volante pelo treinador, ganhando destaque para comandar o meio-campo alviverde nos jogos decisivos do título.

Há duas semanas, quando adiantou os nomes de oito convocados durante palestra na capital paulista, Felipão citou ainda Henrique ao falar sobre o temor de eventualidades. Naquele dia, o técnico se referiu a um acidente automobilístico, sem gravidade, em que se envolveu o zagueiro para justificar o segredo da lista, já que se mostrava cauteloso contra incidentes. Agora confirmado na lista, o zagueiro se sente no auge da carreira.

“É o sonho de qualquer jogador representar o seu País, mas estou indo além. Vou jogar uma Copa do Mundo no meu próprio País. Sem dúvidas, é o momento mais importante da minha carreira. Queria agradecer pelo apoio da minha família e das pessoas que sempre acreditaram no meu potencial. Vou continuar trabalhando duro, da forma que sempre fiz, para que essa taça possa ficar para sempre no Brasil”, comentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade