Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Felipão repete ritual de 2002 e não descarta surpresas na convocação

Rio de Janeiro (RJ)

Às vésperas da convocação para a Copa do Mundo, Luiz Felipe Scolari repetiu o ritual feito em 2002, quando também comandava a Seleção Brasileira e conquistou o pentacampeonato mundial. Na noite anterior à divulgação da lista, o treinador se reuniu com seus homens de confiança para uma última conversa, e não descarou, assim como no outro Mundial, surpresas entre os escolhidos.

“Pode ser que exista uma surpresa para alguém ou uma divergência de nomes, o que é natural. Mas, para quem vem acompanhando o nosso trabalho, dá para saber quem serão 21, 22 jogadores, por aí. Posso adiantar que será uma lista feita com a coerência que vem marcando todas as nossas convocações”, revelou o treinador, que já tem boa parte do grupo fechada desde a Copa das Confederações.

Divulgação/CBF
Felipão repetiu o ritual feito em 2002 e se reuniu com os seus homens de confiança às vésperas da convocação
As principais dúvidas com relação à convocação ficam por conta da escolha do terceiro goleiro, do último zagueiro e também da possibilidade de Felipão levar mais um atacante ou outro volante para reforçar o meio de campo. Ainda assim, o treinador não deve apresentar o nome de algum jogador que não tenha sido cogitado nos últimos dias. Em 2002, a última dúvida do comandante foi com relação à convocação do então garoto Kaká e o meia Djalminha.

Diante da divulgação da lista, Felipão se reuniu com os principais integrantes da comissão técnica: o auxiliar técnico Murtosa, o coordenador Carlos Alberto Parreira e o analista de desempenho Thiago Larghi. Mesmo sem haver o clamor nacional pela convocação de um jogador, como na época havia com o atacante Romário, o treinador comparou os dois cenários.

“Lembro que, na véspera, fizemos uma última reunião à noite, para revisar tudo, acertar os últimos detalhes. Mantivemos a nossa convicção, de que o trabalho estava na direção certa para conseguir o objetivo maior, que era a conquista do Penta”, afirmou o treinador, que ainda completou: “A Copa do Mundo começa para todos nós amanhã (quarta)”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade