Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Gol sem vibração de Neto Baiano dá vitória ao Sport sobre o Vitória

Feira de Santana (BA)

Aplaudido por torcedores do Vitória no aquecimento, Neto Baiano avisou que não comemoraria um gol contra seu ex-time. Foi exatamente o que aconteceu, com o atacante definindo o triunfo por 1 a 0 do Sport em Feira de Santana, com grande colaboração do goleiro Wilson.

O resultado na Joia da Princesa – os estádios de Salvador estão entregues à Fifa – deixou a equipe pernambucana no meio da tabela, com 11 pontos. Já o Vitória vai passar toda a parada do Campeonato Brasileiro para a disputa da Copa do Mundo na zona de rebaixamento, com sete pontos.

Foram os mandantes que começaram melhor, apostando na velocidade de seus meias. As condições do gramado não eram boas, mas a equipe se mantinha no ataque e só não marcou em cabeceio de Dinei porque Magrão fez ótima defesa. Ainda no primeiro tempo, no entanto, o Sport equilibrou as ações.

E elas seguiram equilibradas até os dois minutos da etapa final, quando Neto Baiano arriscou uma batida de falta de muito longe, aceita por Wilson. O Vitória buscou o ataque com maior ímpeto até o final e teve sua melhor chance do empate em cabeceio errado de Willie, mas não chegou à rede.

Com a meta de ficar entre os dez primeiros ao fim da etapa inicial do Nacional, o Sport receberá o Bahia na próxima quarta-feira, na Ilha do Retiro. O time agora dirigido por Jorginho, que só tem uma vitória até agora, voltará a jogar só em 16 de julho, contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte.

Começo melhor do Vitória
O domínio foi do Vitória até os 25 minutos do primeiro tempo. Apostando na velocidade de Caio, Euller e Willie, a equipe se mantinha no campo de ataque e, se não conseguia lances de grande perigo com a bola rolando, tentava a sorte nos escanteios, muito frequentes nesse período.

Foi em um tiro de canto da direita que surgiu a grande oportunidade da etapa inicial, aos 12 minutos. Dinei se antecipou à marcação após a batida de Ayrton e cabeceou muito forte, dentro da pequena área. Magrão mostrou rapidez no reflexo e impediu que o placar fosse aberto.

Da metade da etapa em diante, o Sport conseguiu deixar o próprio campo e atacou com frequência bem maior. Exceção feita a um cabeceio de Rithely, não foi nada que criasse problemas ao goleiro Wilson, mas o time conseguiu tornar equilibrado um jogo que não havia começado assim.

Falha decide
O até então justo empate foi desfeito aos dois minutos do segundo tempo, quando Neto Baiano resolveu arriscar em falta de muito longe. A bola passou entre os dois homens da barreira, com leve desvio, mas não chegou difícil a Wilson, que se atrapalhou e a espalmou para dentro, no canto direito.

Willie poderia ter empatado pouco depois, após um belo corte dentro da área, mas demorou para concluir e foi travado por Érico Júnior. Pouco depois, Jorginho tentou pôr o Vitória na frente com as entradas de Nino Paraíba e Vinícius nas vagas de Ayrton e Caio.

O Sport se fechou com Wendel no lugar de Érico Júnior – mais tarde, entrariam o marcador Ronaldo e Bruninho. A zaga estava bem postada, mas dava sustos, em má jornada técnica de Páscoa e Durval. Foi em um erro deles que surgiu uma falta na meia-lua, desperdiçada por Luiz Gustavo.

William Henrique foi a última aposta da equipe de Salvador na tentativa do empate, e ele participou de uma boa oportunidade, batendo escanteio da esquerda. Após o desvio no primeiro pau, Willie desperdiçou a chance de completar de cabeça, na pequena área, e o Sport se safou.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade