Futebol/Liga Europa - ( - Atualizado )

Jonas marca, mas Sevilla diminui no último minuto e vai à final

Valencia (Espanha)

A missão do Valencia na tarde desta quinta-feira não era das mais fáceis. Após ser derrotado por 2 a 0 para o Sevilla no primeiro jogo das semifinais da Liga Europa, a equipe precisava reverter o placar para chegar à final. E foi por muito pouco que isso não aconteceu. Com gols de Feghouli, Jonas e Mathieu, o time da casa se aproximou de realizar o sonho do bicampeonato, mas acabou tomando gol de M'Bia no último minuto e foi eliminado.

Os minutos iniciais da partida geraram otimismo entre os valencianistas. Ao abrir dois gols de vantagem em menos de 30 minutos, a equipe anfitriã igualou o confronto e obrigou o Sevilla a desistir da postura defensiva. Com mais espaço, o jogo ficou um pouco mais aberto, mas não chegou a ter várias oportunidades francas de gol. Sempre pressionando mais e retendo a posse de bola ao procurar espaço no campo do adversário, o Valencia chegou ao terceiro gol em bola parada e se postou defensivamente para segurar o resultado, mas teve seus planos frustrados no último lance.

Já o Sevilla segue em busca do tricampeonato europeu. Após conquistar o bicampeonato da Taça da Uefa em 2006 e 2007, nesta edição o time de Andaluzia chega novamente a uma final europeia. A equipe não foi muito pressionada no começo do jogo, mas ainda assim acabou cedendo dois gols. Vendo sua vantagem destruída, tentou sair de trás para voltar à frente no confronto, mas não acertou nada no jogo e levou pouco perigo ao gol adversário. Mesmo assim, em jogada fortuita, M'Bia virou herói e levou o time à decisão.

O jogo – A partida começou quente, inclusive com cotovelada do zagueiro Ricardo Costa no centroavante Carlos Bacca. Em poucos movimentos o duelo já mostrava o que seria a tônica de boa parte da partida: o Sevilla optando por recolher-se em seu campo para apostar nos contragolpes, enquanto o Valencia trabalhava a bola no ataque. Mas a primeira oportunidade foi dos visitantes aos cinco minutos, quando Rakitic tabelou com Bacca e arrematou de longe sobre o gol defendido por Diego Alves.

AFP
Jonas festejou muito o segundo gol do Valencia, mas o tento de nada adiantou às pretenções do time (foto: Jose Jordan)
O goleiro brasileiro tomou novo susto pouco depois, quando Bacca escapou em velocidade pela direita e bateu de direita, mas a bola se perdeu novamente por cima. Apesar dos contragolpes perigosos, o Sevilla acabou saindo atrás do placar, inclusive em jogada proveniente de bola longa. Quando Eduardo Vargas recebeu lançamento na direita e matou no peito, Feghouli se movimentou para tabelar com o chileno e invadir a área. Aparecendo sozinho para receber às costas dos zagueiros, o argelino cortou Fazio dentro da área e bateu, contando com desvio para colocar o Valencia à frente.

A superioridade não chegou a virar pressão nos minutos iniciais do jogo, mas foi suficiente para que o time da casa se recuperasse da desvantagem da primeira partida e empatasse o confronto. Após cruzamento de Juan Bernat da esquerda, o brasileiro Jonas se antecipou à defesa do Sevilla para subir sozinho e cabecear para fazer o segundo do Valencia, aos 26 minutos.

Com o duelo empatado, o Sevilla foi obrigado a mudar de postura na partida e sair para o jogo. Resultado disso foi a boa chance criada por Reyes em cruzamento da esquerda aos 27 minutos, mas ninguém do time de Andaluzia apareceu na área para completar. O atacante voltou a levar perigo pouco depois, quando aproveitou arremate de Bacca para completar a gol, obrigando Diego Alves a operar um milagre para impedir o tento dos visitantes.

A segunda etapa seguiu como terminou a primeira: com os valencianistasmelhor postados e mostrando mais vontade de chegar ao gol. Logo no primeiro minuto, Parejo teve oportunidade em cobrança de falta, mas isolou. No lance seguinte, em nova falta cobrada pelo espanhol, a zaga afastou mal e Piatti chutou à esquerda, quase ampliando o placar.

AFP
Sevilla jogou muito mal, mas achou gol em bola área no último lance e garantiu vaga na final (foto: Jose Jordan)
A partir daí, o ritmo da partida diminuiu, mas com o Valencia sempre superior. A chance seguinte foi criada apenas aos 24 minutos da etapa final, quando Vargas dividiu dentro da área com o zagueiro, que mandou para escanteio. Na cobrança, Cartabia levantou na área e o zagueiro Mathieu mostrou cacoete de centroavante ao aproveitar sobra de bola e, bem posicionado, mandar para o gol e dar vantagem ao time da casa.

Com o terceiro gol, o ímpeto do Sevilla caiu e a equipe adversária praticamente abriu mão do jogo. Em último suspiro, tentou levantar bolas na área, mas a defesa do Valencia afastou sem tomar sustos. O time da casa quase não saiu de seu campo nos minutos finais e foi punido na última bola: em cruzamento na área, o meio-campista M'Bia aproveitou desatenção da zaga adversária para balançar as redes e colocar os visitantes na final.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade