Futebol/Bastidores - ( )

Kardec vibra por rever Muricy, mas não se coloca no time titular

Yan Resende, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Alan Kardec teve o seu primeiro contato com os companheiros de São Paulo apenas nesta terça-feira, mas não deve demorar muito a se ambientar ao novo clube. O atacante conta com uma velha amizade com o ‘irmão’ e volante Souza para se aproximar de seus colegas. Além disso, carrega o trunfo de já ter trabalhado com Muricy Ramalho há dois anos, quando conquistou o Campeonato Paulista com a camisa do Santos.

O fato de já ter trabalhado com o comandante, no entanto, não é tratado pelo atacante como motivo para garantir uma vaga entre os titulares. Alan Kardec sabe que terá trabalha para estar no time inicial, principalmente pela forte concorrência do setor, que conta com Luis Fabiano, Alexandre Pato, Oswaldo, Pabon, Ademílson e Ewandro. Sendo assim, o atacante prefere sequer escolher a posição de preferência, alegando que pode jogar em qualquer ponto ofensivo.

“Eu fico feliz mais uma vez de poder trabalhar com o Muricy, porque trabalhamos juntos no Santos, fomos vitoriosos, e com ele eu joguei em todas as posições, seja como centroavante, no meio, ou pelas pontas. Não tenho preferência por posição, sei que tem uma equipe se formando, mas estou aqui para ajudar meus companheiros. Tenho que ter respeito por eles, mas vou brigar para ter um lugar na equipe”, projetou o atacante.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Mesmo com a forte concorrência, Alan Kardec espera buscar uma vaga de titular no time de Muricy Ramalho
Alan Kardec também não escondeu a satisfação depois de receber uma proposta do São Paulo. Ao falar sobre o novo clube, o atacante mostrou respeito e disse que chega ao Morumbi para somar e ajudar o elenco. Além disso, devido à briga entre o Tricolor e o Palmeiras, o camisa 14 ressaltou a sua valorização no mercado.

“Receber uma proposta do São Paulo valoriza o seu trabalho, mostra o quanto você é querido no mercado, isso é reconhecimento. Acredito no meu potencial, acredito que chego também pra somar. Acredito que estou fortalecendo um elenco que tem condições para brigar por títulos. Vamos seguir essa tradição, porque o São Paulo está sempre na cabeça”, projetou.

Questionado se era merecida toda essa novela em volta da negociação, Alan Kardec preferiu projetar o seu desempenho dentro de campo. “É complicado dizer. Tudo aconteceu por causa do que eu estou fazendo. Se não acontecesse tudo isso, nada dessa fumaça estaria acontecendo. Fico feliz por ter passado bem por essas equipes. Se estou valendo tudo isso eu não sei, mas sei que tenho que entrar em campo para justificar tudo isso no período”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade