Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Kleina rejeita “fim de ciclo” e diz que ainda tinha muita motivação

São Paulo (SP)

Ao ser demitido na última quinta-feira, o técnico Gilson Kleina ouviu da diretoria do Palmeiras que seu ciclo na equipe havia chegado ao fim, em uma tentativa de minimizar os problemas para a sequência do time. O treinador, no entanto, tem um discurso diferente e afirma que ainda tinha motivação para seguir no Verdão.

“Não sentia que o ciclo estava no fim. Todos estão cientes do problema no Palmeiras: é refazer a equipe e nós tínhamos feito boa parte deste trabalho. Os maiores problemas foram gerados por situações pontuais. Contra Tijuana, Atlético-PR e Ituano tivemos problemas nos jogos que acabaram levando a eliminações”, avaliou Kleina, em entrevista à TV Cultura.

Sem demonstrar mágoas com os palmeirenses, Gilson Kleina exaltou o futebol de Alan Kardec e lembrou-se de que o Palmeiras está, de certa forma, representado na Seleção Brasileira.

“Primeiro que eu sou muito grato ao Palmeiras. A gente sabe todas as coisas que a gente passou. Agora torço pelo Alan Kardec e pelo Henrique, que representam um pouco do Palmeiras na Seleção Brasileira”, completou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O treinador Gilson Kleina não acredita que seu ciclo no Palmeiras havia se acabado ainda

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade