Futebol/Campeonato Copa Libertadores da América - ( )

Koff admite erro de planejamento do Grêmio no primeiro semestre

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Após a eliminação do Grêmio na Libertadores, o presidente Fábio Koff deu entrevista coletiva fazendo uma profunda análise da trajetória da equipe na primeira parte de 2014, encerrada após a queda para o San Lorenzo. Para o mandatário gremista, o fato de que a equipe ter entrado com titulares na grande maioria dos jogos do Campeonato Gaúcho acabou sendo um erro de estratégia nesta trajetória.

“Nós sabemos porque o Grêmio perdeu o Gauchão. Erramos no planejamento, ao colocar o time principal para jogar com frequência. Nós chegamos à final com o time tendo disputado 22 jogos no ano, enquanto o Internacional havia feito apenas nove. Isso causou um grande desgaste físico na decisão”, analisou Koff, que admitiu a dor pela queda na Libertadores: “o Gauchão é uma competição menor, e enquanto não sofrer uma reestruturação profunda tem de ser relegado a um plano secundário. O que me dói é uma eliminação numa competição como a Libertadores”, completou.

A demissão do técnico Enderson Moreira não está nos planos do presidente no momento: “não podemos analisar o trabalho de um treinador por um jogo que foi decidido nos pênaltis. Os outros resultados da primeira fase mostram a qualidade do trabalho. Ele é trabalhador, sério, honesto, e não pode ser responsabilizado pela eliminação de hoje. Amanhã (quinta-feira) é outro dia, vamos analisar as causas”, ponderou.

Lucas Uebel/GFBPA
Grêmio caiu diante do San Lorenzo nas oitavas de final da Libertadores da América; Barcos perdeu um pênalti

Apesar do discurso do presidente poupando o trabalho da comissão técnica, Enderson assumiu a culpa pela eliminação do Tricolor nas oitavas da Libertadores: “eu assumo a responsabilidade daquilo que eu tenho consciência de ser o responsável. Tento fazer tudo do melhor jeito possível. Vou fazer o meu trabalho até o dia em que a direção entenda que eu deva permanecer. Faz parte, quem não quer pressão que não trabalhe em um clube como o Grêmio”, frisou.

Nesta quinta, Koff deve se reunir com os dirigentes do futebol e com a comissão técnica para avaliar as causas da eliminação gremista na Libertadores. Mudanças, como a troca do treinador, dos dirigentes e até a dispensa de alguns jogadores, podem ocorrer. No sábado, o Grêmio volta as atenções para o Campeonato Brasileiro, enfrentando o Santos, na Vila Belmiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade