Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Mano acha possível pensar no que "antes era somente um sonho"

Marcos Guedes São Paulo (SP)

A vitória por 1 a 0 sobre o líder Cruzeiro deixou Mano Menezes mais empolgado do que ele estava ao fim da terceira rodada do Campeonato Brasileiro, à época com o Corinthians na primeira colocação. A equipe alvinegra está a um ponto do rival batido na noite de quarta-feira e pode até assumir o topo da tabela no fim de semana.

“Não está tudo lindo, mas óbvio que a semana frustrante passou e deu lugar a uma ideia mais promissora”, afirmou o gaúcho, que havia sido hostilizado após a derrota para o Figueirense e o empate com o Atlético-PR. “A semana ruim deu lugar à esperança de que possamos pensar em algo melhor, o que antes era somente um sonho.”

Quando o Corinthians assumiu a liderança, no início do mês, o treinador havia se esforçado para conter o ânimo, porque ainda não via “consistência”. Ele temia que fosse desproporcional a expectativa da torcida, após um ciclo muito vitorioso com Tite no comando. Agora, é possível pensar em título, embora a palavra seja evitada.

“Sei que a ambição do torcedor é maior do que foi no passado”, disse Mano, antes de mencionar mais uma vez a reformulação que vem conduzindo desde que assumiu o time, em janeiro. A formação alvinegra já é bem diferente da herdada do vencedor antecessor.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Mano Menezes já não vê tão distante o sonho de brigar pelo título do Campeonato Brasileiro
“Sem modificação, é impossível. É do ser humano (a acomodação). Isso aconteceu no Rio Grande do Sul (com o Inter), aconteceu aqui, o Atlético-MG está passando por um momento de transformação. É muito duro. É antipático dizer ‘temos que mudar’, fica parecendo desrespeito com a conquista tão grandiosa. Mas não é”, discursou.

De acordo com o gaúcho, “essa palavra enjoadinha chamada trabalho é o caminho para construir uma equipe vitoriosa novamente”. Se estava preocupado há uma semana, após o empate cedido ao Atlético-PR, o treinador se empolgou com a goleada sobre o Sport no Recife e com a vitória sobre o Cruzeiro no Canindé.

“Em determinados momentos, no Paulista, fizemos bons jogos, mas ainda vinha acontecendo de forma isolada. Agora, já é uma sequência. Fomos ao Recife, onde sempre foi difícil ganhar, e fizemos um bom jogo. E trouxemos isso para a partida contra o Cruzeiro, um adversário de nível mais alto”, analisou.

Além da melhora no desempenho, o ânimo de Mano tem evidentemente tudo a ver com os triunfos. “O resultado é muito importante na análise do trabalho e na confiança dos jogadores em relação ao que o técnico defende. Pode estar tudo certo, coerente, mas, se o resultado não vem, não adianta. A gente sabe como o torcedor enxerga e como vocês (jornalistas) passam a avaliação.”

Com os últimos placares, melhorou a avaliação do gaúcho. E melhorou a posição do Corinthians na tábua de classificação, apenas com Cruzeiro e Fluminense na frente. É mais do que esperava o técnico, que planejou desde o princípio do Brasileiro ajeitar a equipe na parada do calendário para a Copa do Mundo.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade