Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Mano acredita que pode conquistar confiança do elenco com goleada

Recife (PE)

Contestado pelo excesso de zelo com a defesa do Corinthians, o técnico Mano Menezes estava radiante com o seu ataque após a goleada por 4 a 1 sobre o Sport, neste domingo, na Ilha do Retiro. Para ele, o resultado fará com que o seu trabalho seja mais respeitado pelo elenco.

“Vencer é ótimo. Se não fosse assim, tudo estaria de ponta cabeça. O resultado traz tranquilidade para todos e aumenta a confiança dos jogadores no trabalho do técnico. Isso é o mais importante de tudo. O técnico apresenta a teoria, e eles executam. Quando a vitória vem, a confiança nessa relação aumenta”, comentou.

Mano também ficou mais confiante com a atuação de seus homens de frente. Paolo Guerrero não balançou as redes, mas foi brigador e terminou a partida contra o Sport (que teve Durval e Neto Baiano expulsos) como um dos destaques. Romarinho e Jadson fizeram dois gols cada.

Divulgação/Agência Corinthians
Mano alertou para a importância da aplicação tática dos seus atletas (foto: Daniel Augusto Jr.)
“O time precisa estar preparado para aproveitar as oportunidades que aparecerem. Hoje, fomos muito competentes. Por isso, fizemos quatro gols. E, se forçássemos, poderíamos ter feito mais. Mas o adversário de quarta-feira não é mole, não, e você acaba pensando nisso antecipadamente”, disse Mano, já de olho no confronto com o Cruzeiro, na noite de quarta-feira, no Canindé.

Com a confiança resgatada depois dos empates com o São Paulo e o Atlético-PR e a derrota para o Figueirense, o técnico do Corinthians espera contar novamente com o seu trio ofensivo inspirado diante do Cruzeiro. Mas também com consistência tática.

“O futebol de hoje exige muita aplicação. Não adianta pensar que só o talento individual será suficiente para vencer os jogos. O Sport também tinha talento, além de contar com o fator local, com o seu ambiente. Precisamos levar uma série de coisas em consideração. Sem aplicação, você não faz uma boa campanha”, advertiu Mano Menezes.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade