Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Mano diz entender cobranças em série negativa: "Estamos jogando pouco"

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Hostilizado por boa parte da torcida do Corinthians após o empate por 1 a 1 com o Atlético-PR, Mano Menezes disse entender os protestos. Ele chegou a questionar o jeito como as reclamações foram feitas, porém acabou concordando que o futebol apresentado tem sido motivo para queixas.

“Penso que a cobrança é justa. Pode até não ser da maneira adequada, no momento adequado, mas não dá para exigir isso no calor da emoção. É justa. E é justa com o treinador porque precisamos produzir mais. É assim que vejo o futebol”, afirmou o treinador.

Os torcedores, que já haviam protestado agressivamente contra os dirigentes Mário Gobbi e Andrés Sanchez no intervalo, voltaram sua ira ao técnico no apito final. “Mano, c..., fora do Timão!”, gritaram muitos dos 13.137 pagantes que foram ao Canindé na noite de quarta-feira.

Divulgação/Agência Corinthians
Mano Menezes entende que o Corinthians só vai mesmo melhorar quando tiver Elias (foto: Daniel Augusto Jr.)
A insatisfação é muito decorrente também da decepção de domingo, a derrota por 1 a 0 para o Figueirense na inauguração do estádio de Itaquera. E começou a ficar clara após o gol de Douglas Coutinho, aos 39 minutos do segundo tempo, que acabou dando o empate ao Atlético-PR.

“No momento em que levamos o gol, você sentiu a equipe muito abatida, e quase perdemos o jogo em função disso. Naquele momento, o torcedor deveria ter segurado um pouco, mas temos que entender. A manifestação é justa e temos que dar a resposta”, comentou Mano.

Por fim, o treinador disse que precisa estar preparado para esse tipo de situação, assim como seus comandados. “Quem trabalha no Corinthians sabe como é o Corinthians. Quem aceita assinar o contrato sabe que vai passar por isso. Não acho que a cobrança tenha sido desproporcional.”

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade