Futebol - ( )

Mano espera Elias para resolver "problemas crônicos" do meio-campo

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Os principais problemas do Corinthians, na avaliação de Mano Menezes, estão no meio de campo. Para ele, a dificuldade não está propriamente na qualidade dos meias, mas na forma como a bola lhes tem chegado, algo que só mudará efetivamente com a integração de Elias ao time, nos treinos a ser realizados na pausa do Campeonato Brasileiro para a disputa da Copa do Mundo.

“Nós temos uns problemas crônicos. E temos que ter um pouquinho mais de paciência para resolver. Sem dúvida, isso passa pelo setor de meio-campo. A bola chega pouco à frente, e não tem ataque que sobreviva nas condições em que estamos colocando a bola na frente. Para resolver, vamos ter que esperar um pouquinho”, afirmou o treinador.

“Penso que existe uma fração de segundo que um meia tem para se desmarcar e receber a bola, porque a marcação é dura. Se a bola não chegar nessa fração de segundo, o meia vai sofrer muito. E ela não está chegando. Tem que fazer a bola sair de trás com mais qualidade para chegar ao meia com mais liberdade. É possível ver isso quando o Jadson e o Renato (Augusto) recebem a bola”, explicou.

Divulgação/Agência Corinthians
Elias não participou do empate por 1 a 1 com o Atlético-PR, na quarta, porque ainda não está regularizado
É exatamente a dinâmica de jogo oferecida por Elias que, espera Mano, vá ajudar a solucionar os tais problemas crônicos do Corinthians. O volante já treina com o grupo há mais de um mês, mas só poderá ser regularizado em julho, quando for reaberta a janela de transferências internacionais. Nos treinamentos durante a Copa, começará a treinar como titular.

“Não é desculpa, porque já tivemos uma parada”, comentou o técnico, depois de ser lembrado que o time teve quase um mês de preparação para o Brasileiro após sua eliminação precoce no Paulista. “Mas, agora, a gente tem mais soluções do que tinha na outra parada. A melhora passa por essas soluções na saída de bola, com qualificação de velocidade e rapidez.”

Mano não deixou de lembrar que “mais gente” terminou cedo o Campeonato Paulista, com bom tempo de treino antes do Brasileiro, mas admitiu que a preparação alvinegra “deveria se refletir mais” nos jogos. “Precisamos dar uma resposta melhor dentro do campo, sem dúvida nenhuma”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade