Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Marcelo Oliveira aprova atuação dos reservas e reclama da arbitragem

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O técnico Marcelo Oliveira entende que o cruzeiro conseguiu fazer um bom jogo contra o Atlético-MG, mesmo usando uma equipe alternativa. O treinador avalia que o volume de jogo maior do Galo no início da partida era algo esperado, mas que a Raposa soube controlar bem, atuando de igual para igual para rival.

“Estávamos prevendo uma pressão do adversário como eles sempre fazem aqui, e nós fazemos no Mineirão. Passamos pelos 15 minutos iniciais com algumas bolas cruzadas para a área, com eles trabalhando mais no nosso campo, mas depois estabilizou e o Cruzeiro começou a jogar a também. Um jogo absolutamente controlado em relação a nossa equipe que não vem jogando, uma equipe alternativa”, analisou.

Na visão de Marcelo Oliveira, o que teria atrapalhado o Cruzeiro foi a atuação do árbitro Heber Roberto Lopes, que teria deixado de marcar um pênalti para os celestes e marcou uma penalidade duvidosa em favor do Atlético-MG. Um impedimento confirmado em lance que Alisson ficaria na cara de Victor também foi alvo de críticas do comandante cruzeirense.

“Teve o pênalti claríssimo, erro clamoroso. Otamendi deu de carrinho e tocou com a mão. E o erro da bandeira, no impedimento, pelo menos dois metros à frente, isso é um absurdo. Tivemos um erro contra o Bahia, um erro contra o São Paulo, falta invertida, está ficando difícil, tem que tomar providência. Tem erros discutíveis, mas esse tipo de erro atrapalha muito o trabalho que vem sendo feito”, disparou.

Divulgação
Técnico viu erro clamoroso do árbitro por não dar pênalti "claríssimo" (Crédito da foto: Washington Alves/Light Press)

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade