Futebol/Bastidores - ( )

Marquinhos quer “fazer seu melhor pelo clube do coração”

Avaí (SC)

Nesta quarta-feira, a diretoria do Avaí anunciou oficialmente a permanência de Marquinhos no clube por mais dois anos. O camisa 10 e capitão da equipe mostrou-se feliz com a situação e quer ajudar o time ao máximo.

“O Avaí está bem representado de ídolo, capitão e de torcedor. Agora serão mais dois anos que espero continuar contribuindo para o clube. Não tem nada de acomodação, há sim muita vontade de fazer melhor pelo meu clube de coração. Afinal, é a maior entidade do estado, e eu respeito”, afirmou.

Além disso, o jogador pretende encerrar a carreira no clube em que foi formado. “Se vierem propostas, vamos escutar elas. Como sempre vieram e a gente sempre conversou. Pretendo encerrar aqui, não sei se nesses dois anos ou mais. E eu não quero prejudicar o Avaí. A partir do momento que não ajudar, vou pensar diferente”.

Marquinhos também lamentou o fato de a equipe não ter conseguido o acesso à elite do futebol. “O meu momento é de dor por não ter voltado à Série A no ano passado. Se pega um time fraco e você não coloca, é uma coisa. Mas nosso time não é ruim. Faltou um algo a mais. Competência dentro de campo. É muito fácil colocar culpa nisso ou naquilo, eu joguei com salário atrasado em outros vários clubes e venci. Claro que pesa, mas o que faltou foi em campo. Ninguém vai chutar cachorro morto, temos dignidade e carácter. E pode cobrar. Quando assina, pode contar, é mais que um jogador, sou um símbolo. Se eu não gostasse tanto do Avaí, não sentiria as derrotas e não tinha essa alegria maravilhosa nas vitórias. Todo mundo sabe que sou Avaí. Por ele venci, chorei, perdi, mas não valeu a pena torcer por outro time, vou ser sempre Avaí”.

O atleta ainda revelou suas expectativas após o término de seu contrato com o time da Ressacada e sua possível aposentadoria. “Minha meta, depois de parar, é pode ajudar o Avaí e eu quero revelar jogadores da região. Eu acredito que temos esses jogadores aqui. Nossa base é muito forte. Eu saí daqui e vão sair mais, não vai parar aqui. A gente olha o Jardel, está no Benfica, o Edílson, no Botafogo. Então, acabou aquele negócio de ter que sair daqui para virar jogador.Eu quero trabalhar com a base. Não tenho objetivo de ser treinador, até porque já sou xingado muito jogando”, concluiu.

Divulgação/Avaí
O capitão Marquinhos renovou seu contrato com o Avaí por mais dois anos e pretende encerrar sua carreira no clube (Foto: André Palma Ribeiro)

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade