Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Muricy rebate alfinetada e desafia Ganso a jogar quando for titular

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Autor da assistência para o gol que evitou a derrota do São Paulo para o Coritiba, neste sábado, Paulo Henrique Ganso discordou da formação tática armada por Muricy Ramalho, na qual ele perdeu espaço e começou no banco de reservas. "Com quatro atacantes, sem ninguém para criar, fica difícil", disse. Informado da declaração, o treinador não gostou.

"Quem falou isso?", perguntou. Ao ouvir que havia sido o camisa 10, ele inicialmente não se alongou na resposta. Disse apenas que o elenco não tem apenas Ganso ou Pato, mas mais de 30 atletas. "Ponho o jogador que acho que é bom para o time", falou, antes de ser novamente questionado sobre o assunto e responder mais irritado.

"A gente vive em uma liberdade, uma democracia. É opinião dele. Uma opinião que não é ofensiva, é tática, mas isso aí é coisa do técnico. Mas ele jogou várias vezes na ligação do time. Muitas vezes! É o titular do time. Com certeza, quando eu o puser para jogar, ele tem que jogar. Tem que fazer mesmo essa armação", rebateu, em tom de aviso.

Rubens Chiri/www.saopaulofc.net
Treinador colocou o camisa 10 no segundo tempo, no lugar de Pabon, depois de ouvir pedidos da torcida
Essa não foi a primeira vez que o meia, conhecido de Muricy desde o Santos, foi reserva sob seu comando no São Paulo. Em fevereiro deste ano, justamente em clássico contra a ex-equipe de ambos, ele começou no banco. A diferença é que, naquela ocasião, deixou o campo em silêncio, sem conceder entrevista. Neste sábado, ao contrário, não se omitiu, sobretudo depois de ter entrado bem na partida.

"Falta achar o time e deixar esse time jogar", falou, quando lhe foi questionado o que faltava ao São Paulo para definitivamente engrenar. Apesar de deixar claro seu descontentamento, não fez críticas diretas ao treinador. "O Muricy não me explicou (por que saí do time), até porque não tem que explicar, ele é treinador e decide quem vai ou não jogar. Falar se é justo ou não (começar no banco)... Como eu disse, o Muricy é o treinador, ele é quem decide quem entra ou sai do time".

A próxima chance de ser titular e fazer o que Muricy lhe pediu será diante do CRB, na quarta-feira, quando o São Paulo decide vaga na próxima fase da Copa do Brasil. As atenções ao Campeonato Brasileiro só voltam no final de semana. No domingo, com ou sem Ganso, o time disputa o clássico contra o Corinthians, em Barueri.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade