Futebol/Copa do Brasil - ( )

Órfão da Vila Belmiro, zagueiro David Braz ignora fator casa

Do correspondente Tiago Salazar Santos (SP)

O jogo contra o Grêmio foi a última chance do Santos vencer neste Campeonato Brasileiro perante ao seu torcedor antes da pausa para a Copa do Mundo, já o clube vai emprestar o CT Rei Pelé e a Vila Belmiro para as seleções de México e Costa Rica treinarem para o Mundial.

Após mais um 0 a 0, o Santos será mandante em mais três oportunidades até a nona rodada, quando o Campeonato para. Neste período, o Peixe ‘recebe’ Atlético-MG na Arena Pantanal, em Cuiabá, o Flamengo, no Morumbi, e o Criciúma, no estádio 1º de Maio, em São Bernardo.

Vale lembrar que existe a possibilidade do Santos atuar mais uma vez na Vila Belmiro. Mas isso só deve acontecer caso o alvinegro praiano não elimine o jogo de volta diante do Princesa de Solimões, nesta quinta-feira, na Arena na Amazônia, em Manaus.

A partida de volta está prevista para acontecer dia 15 de maio, um dia antes da data de entrega dos equipamentos para as seleções classificadas para a disputa da Copa.

Mas no que depender do zagueiro David Braz, o time não pode enxergar a ausência da Vila Belmiro como um problema, mesmo sendo sabendo que o clube está invicto nesta temporada jogando no alçapão e teve 100% de aproveitamento nos jogos disputados pelo Campeonato Paulista.

“Não pode pensar assim, tem que entrar para ganhar, a gente vai procurar fazer o melhor possível para sair com a vitória já contra o Figueirense. Independente de onde for o jogo, tem que pensar em ganhar. Já está na hora. Estamos chateados por não ter ganho, e vamos trabalhar pra conseguir isso” comentou o zagueiro.

O Santos só volta a jogar pelo campeonato Brasileiro na Vila Belmiro no clássico contra o Palmeiras, dia 16 de julho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade