Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Palmeiras culpa desgaste físico para explicar derrota em Chapecó

Chapecó (SC)

O empenho para correr e marcar que era o trunfo do Palmeiras sob o comando de Alberto Valentim acabou virando vilão na primeira derrota do técnico. Tanto o ex-lateral direito quanto os jogadores culparam o desgaste físico para explicar a má atuação do time ao perder por 2 a 0 para a Chapecoense neste domingo.

“Fomos abaixo, não conseguimos repetir as boas atuações dos últimos jogos. Com a sequência de jogos, principalmente pela intensidade com a qual vínhamos jogando, o time sentiu bastante fisicamente e isso determinou a queda de rendimento”, analisou Alberto Valentim.

Diogo, atacante que simboliza o esforço voltando para marcar até a grande área do goleiro Fábio, concorda. “Criamos menos do que nos últimos jogos. Sabíamos que ia ser difícil e o time sentiu fisicamente porque estamos em uma sequência muito forte”, indicou.

O objetivo do Verdão, entretanto, é evitar consequências drásticas do tropeço deste fim de semana, que tirou a equipe da faixa da tabela do Campeonato Brasileiro que garante vaga na Libertadores do ano que vem. Perder para um time que não era lanterna e, até agora, não tinha vencido nenhum jogo é um fato minimizado.

“Não jogamos bem, mas futebol é isso e vamos trabalhar bastante para recuperar e ganhar do Botafogo”, simplificou Diogo. “Todo jogo é importante. Perdemos aqui e temos um jogo contra o Botafogo para ganhar”, prosseguiu o atacante.

Divulgação
Símbolo do esforçado Palmeiras, Diogo apontou cansaço (Créditos: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)


Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade