Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Para D’Ale, faltou agressividade ao Inter para vencer o Criciúma

Do correspondente Vicente Fonseca Criciúma (SC)

Os jogadores do Internacional admitiram que o empate com o Criciúma neste domingo teve um sabor de derrota. Mesmo no Heriberto Hülse, o time gaúcho controlou a partida, criou mais chances de gol e, ainda que tivesse um homem a mais desde o final do primeiro tempo, não conseguiu furar o bloqueio do Tigre. Para D’Alessandro, faltou agressividade ofensiva ao time gaúcho para que os três pontos tivessem vindo.

“Não foi a nossa melhor atuação. Um ponto é bom, mas como tínhamos um homem a mais a gente queria ganhar. Não perdemos, mas ficamos com aquele gostinho de que dava para ganhar. Faltou agredir um pouco, ter mais velocidade na frente. Tivemos mais posse de bola mas não fomos agressivos”, analisou o capitão colorado.

Jogador do Criciúma no ano passado, o centroavante Wellington Paulista já esperava por dificuldades neste domingo. Segundo ele, a expulsão do lateral Eduardo em nada facilitou a vida do Inter no Heriberto Hülse: “o Criciúma jogou todo fechado com um homem a menos, e não conseguimos entrar na defesa deles. Quando o Eduardo foi expulso ficou mais fácil só pra ter posse de bola, mas a gente sabia que ia ser difícil ganhar aqui”, explicou.

O empate mantém o Inter na liderança isolada do Brasileiro, com 11 pontos, um a mais que Cruzeiro, Grêmio e Goiás. A equipe de Abel Braga segue invicta com seus titulares em 2014. Quarta-feira o compromisso será no Couto Pereira, diante do Coritiba, outro integrante da zona de rebaixamento da competição.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade