Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Para Marquinhos Santos, empate no BaVi teve sabor de vitória

Salvador (BA)

Mesmo somando apenas um ponto, o técnico do Bahia considera que o empate em 1 a 1 com o Vitória, neste domingo, valeu como um triunfo. Para ele, o gol marcado aos 45 minutos do segundo tempo deu à equipe o ânimo necessário para seguir bem no Campeonato Brasileiro e alçar voos mais altos nas próximas partidas.

“É um clássico estadual. Tenho um amigo aqui dentro do clube que diz que o que marca são os resultados em clássicos. Mas não é o Marquinhos Santos, é um trabalho do clube todo. Nossa direção tem nos dado todo respaldo para que tenhamos tranquilidade. A torcida presente, com essa empolgação e sempre acreditando, os jogadores trabalhando firme e forte. A união desse grupo pode levar o Bahia a um grande ano”, afirmou.

A quarta colocação, no entanto, não ilude o treinador, que espera que o elenco mantenha os pés no chão. “Temos um trabalho estatístico, um estudo feito. Temos trabalhado isso, mas até para não expor esse trabalho, prefiro não falar em números. Nesses dez jogos ou nove jogos antes da Copa nós temos duas mini metas com pontos a ser trabalhada”.

Para Marquinhos, as dificuldades encontradas no clássico contra o Vitória tem nome e sobrenome: Ney Franco. “A situação que mais complicou se chama Ney Franco. Ele estudou muito o nosso time e conseguiu anular no primeiro tempo. No intervalo nós tivemos que remontar o plano de jogo”, finalizou.

Divulgação/E. C. Bahia
Marquinhos Santos quer que Bahia mantenha os pés no chão para alçar voos mais altos no Brasileirão

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade