Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Para não rifar Henrique, Kleina passa confiança com sucesso "inimaginável"

William Correia São Paulo (SP)

No primeiro jogo após a confirmação da saída de Alan Kardec, caberá a Henrique a missão de já estrear no Palmeiras como titular enfrentando o Flamengo, no Maracanã, neste domingo. Gilson Kleina, contudo, trabalha para passar confiança ao centroavante que fez sete gols no Paulista pela Portuguesa. Sua estratégia é apontar um sucesso inimaginável ao recém-contratado camisa 19.

“Sem comparação, não quero o Henrique chegando com fama de salvador. Ele faz parte de uma engrenagem, de um grupo, de um contexto. Terá toda a nossa confiança e estará sempre motivado. Ele sabe da pressão e precisará ter o lado emocional equilibrado, entendendo que, com essa camisa, todos cobram, mas, fazendo o melhor, vai atingir patamares que nem imagina”, discursou.

Ciente de que não pode pedir paciência à torcida, o técnico já prepara cuidado com o jogador de 24 anos. “Não vamos depositar toda a responsabilidade e a pressão no Henrique. Ele vai fazer a sua trajetória e, com certeza, vai passar muita confiança para nós e para o torcedor. Mas não podemos rifar um jogador de qualidade. Se não acontecer, vamos preservá-lo porque vai nos ajudar.”

A ideia inicial, porém, é já apostar em Henrique. O atacante veio inicialmente para ser um reserva de Alan Kardec e Kleina lembra disso para evitar comparações com o antigo centroavante. “Quando monitoramos o Henrique na Portuguesa, era para ser trabalhado em uma ausência do Alan ou até junto, dependendo do jogo. Não dá para comparar. O Henrique faz o giro, é um finalizador que trabalha mais na área, é bem diferente dos recursos do Kardec”, avisou.

De semelhança com Kardec, Kleina só quer que Henrique tenha uma trajetória de sucesso parecida, já que o agora reforço do São Paulo também não chegou tão badalado ao Verdão em julho. “O Alan não veio em uma situação tão boa, estava no Benfica B e foi buscando espaço no grupo, virando uma referência com os jogos”, lembrou o técnico, apostando no esforço do novo titular.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Autor de sete gols no Paulista pela Lusa, novo atacante já estreará no clube como titular, no domingo, no Maracanã
“O Henrique me agradou muito nos treinos. Gostei muito da sua movimentação, não desiste nunca e tem qualidade na finalização. Já me chamou atenção que, quando acaba o treino, chama um dos auxiliares para fazer um complemento e aprimorar. E neste momento, temos que ter mais, seja trabalho, dedicação ou entrega”, entusiasmou-se, confiante.

“Tem a nossa confiança, é um jogador de qualidade que veio a nosso pedido. Conversamos com ele para deixá-lo muito tranquilo, passamos muita confiança e vejo nos olhos dele a vontade de dar certo e ajudar o Palmeiras. Ficamos felizes pela opção dele de vir para cá e que possa ter uma trajetória vitoriosa no clube já com uma grande estreia”, aprovou Kleina.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade