Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Paraná volta a decepcionar e perde em casa para a Ponte Preta

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

Em uma noite gelada na capital paranaense, o Paraná Clube voltou a decepcionar o torcedor na Vila Capanema e tomou a virada diante da Ponte Preta, por 2 a 1, perdendo a chance de reagir na Série B do Campeonato Brasileiro e voltando a se preocupar com a parte de baixo da classificação. Já a Macaca reencontrou seu caminho e com 13 pontos voltou a encostar nos líderes.

Gols somente depois do intervalo. A equipe paranista abriu o placar aos cinco minutos do segundo tempo, com Carlinhos Miranda, aproveitando rebote. O empate veio com o artilheiro Edno, aos 23 minutos, desviando cruzamento de cabeça. Aos 35 minutos, foi a vez de César, usando a mesma arma, tocar para as redes para decretar a virada.

Na próxima rodada, o Paraná Clube vai a Itápolis, onde na sexta-feira encarar o Oeste, no Estádio dos Amaros. No sábado, a Ponte Preta entra em campo para enfrentar o Boa Esporte, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

O jogo – Com mais iniciativa nos minutos iniciais, a Macaca tinha maior posse de bola e tentava criar os primeiros ataques. Aos três minutos, Bryan fez o cruzamento e a defesa paranista tirou o perigo. A equipe campineira marcava firme, dificultando o Tricolor, que aos poucos entrava no jogo. Aos 12 minutos, Gustavo subiu para testar firme, mas a defesa paulista afastou.

O primeiro grande lance de emoção da partida aconteceu apenas aos 21 minutos, Juliano Mineiro, que aproveitou jogada de Giancarlo para dominar, abrir espaço e fuzilar na trave direita de Roberto. Aos 29 minutos, foi a vez de Elton fazer o giro na área e arrematar para boa defesa de Marcos. As equipes erravam demais, especialmente o fundamento básico do passe.

O Paraná tinha mais ação, mas não era suficiente para assustar. Aos 39 minutos, a Macaca chegou ao ataque, com Edson, que pegou rebote após defesa de Marcos em batida de Alexandro, mas chutou errado. O goleiro paranista voltou a aparecer. Aos 40 minutos, quando Anderson Rosa desviou contra o próprio patrimônio.

Arte GE.Net
Para a etapa final, o Paraná voltou com Marcos Serrato no lugar de Henrique Santos, lesionado. Com a bola rolando, o Tricolor da Vila precisou de cinco minutos para balançar as redes, com Carlinhos Miranda, que pegou sobra de bola e só teve o trabalho de empurra para o fundo das redes. Aos oito minutos, Edno chegou a marcar gol, mas o árbitro anotou o impedimento.

A Ponte acordou e cresceu de produção. Aos 19 minutos, Adrianinho cobrou falta e Marcos fez boa intervenção. Mas, aos 23 minutos, Edno, o artilheiro da Série B, subiu para desviar de cabeça e deixar tudo igual no placar. O técnico Dado Cavalcanti colocou então o Tricolor para a frente com a entrada de Gabriel Barcos. Mas o tiro saiu pela culatra. Aos 35 minutos, Adrianinho cobrou falta e César subiu para decretar a virada. Irritado coma origem do lance, o treinador paranista foi expulso.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade