Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Pelé aprova lista, mas sente falta da experiência de Kaká ou Robinho

Yan Resende, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

Luiz Felipe Scolari já ganhou o apoio do ‘Rei do Futebol’. Nesta quarta-feira, logo depois de o treinador da Seleção Brasileira divulgar a lista de convocados para a Copa do Mundo, Pelé se manifestou em um evento no qual lançara mais um livro sobre a sua carreira. Para o tricampeão mundial, o atual comandante mostrou coerência, não trouxe nenhuma grande surpresa e montou um grupo qualificado para conquistar o título diante da torcida. A única advertência do ex-camisa 10 é com relação à falta de um jogador com mais experiência, como o atacante Robinho ou o meia Kaká.

“Não houve novidades para nós que estamos acompanhando. A coisa mais difícil no Brasil, aliás, é montar uma Seleção, porque tem tantos jogadores bons para cada posição que fica difícil para o técnico. O Felipão foi coerente, pois não tivemos nenhuma surpresa. Eu só achei que alguns jogadores mais experientes, como Kaká ou Robinho, poderiam ser convocados para estar com o grupo. Mas foi normal”, analisou o Rei do Futebol.

Na lista dos 23 escolhidos por Luiz Felipe Scolari, 17 jogadores irão disputar a Copa do Mundo pela primeira vez. Sendo assim, Pelé acredita que a convocação de um jogador mais rodado, como Kaká, que já disputou o Mundial três vezes, e Robinho, que esteve entre os chamados por duas ocasiões, poderia ser benéfica ao atual grupo de jogadores. O Rei do Futebol, para explicar o seu argumento, citou até mesmo o seu caso, quando estreou na competição com apenas 17 anos.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O Rei alertou para a falta de um jogador com mais experiência, como o atacante Robinho ou o meia Kaká
O ídolo nacional, porém, comparou as duas épocas, alegando que uma estreia pela Seleção atualmente não tem o mesmo peso de seu tempo. “Para mim fez diferença (disputar a Copa pela primeira vez). Mesmo assim eu acho que é muito diferente hoje, porque os jogadores que estão defendendo a Seleção Brasileira pela primeira vez são de times grandes da Europa, estão acostumados com um nível de competitividade bem alto e têm essa experiência de lidar com a pressão da torcida”.

Depois de acompanhar o início da carreira de Robinho e apostar em um futuro promissor da então ‘joia’ santista, Pelé admitiu que o desempenho do atacante na Europa foi decepcionante. Ainda assim, o Rei garantiu que não levaria o jogador apenas pela questão da motivação do grupo – questão que foi levantada nos dias que antecederam a divulgação da lista final de Luiz Felipe Scolari. Para o ex-camisa 10 da Seleção, o sucesso de Robinho com a camisa da Seleção também deveria ser levado em conta ao fechar o grupo de convocados.

“Ele (Robinho) é visto como motivador neste caso porque ele é mais experiente, já está há um tempo na Europa, e na Seleção foi muito bem. Realmente, o Robinho, pelo o que se esperava dele quando ele deixou o Santos e foi jogar na Europa, foi uma surpresa negativa. Talvez pelo nível do futebol europeu. Esperava-se que o Robinho iria render muito mais. Mesmo assim, pelo o que estamos vendo, ele ainda seria mais importante para a Seleção”, concluiu o Rei.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade