Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Perfeita nos pênaltis, Ponte Preta supera Paraná e se classifica

Campinas (SP)

A Ponte Preta conquistou sua vaga na terceira fase da Copa do Brasil. Na noite desta terça-feira, a Macaca repetiu o placar de 1 a 1 diante do Paraná, no estádio Moisés Lucarelli, mas triunfou sobre o Tricolor na disputa por pênaltis, por 8 a 7. No tempo normal, Alex Créu marcou o gol mandante, ao passo que Lúcio Flávio, em cobrança de falta, decretou a igualdade.

Com o resultado, o clube de Campinas aguarda o vencedor de Vasco e Treze-PB para iniciar sua caminhada na terceira fase da competição. No estágio inaugural, a vítima alvinegra foi o Náutico-RR.

O jogo – Atuando diante de seus torcedores, a Ponte Preta criou a primeira boa chance da partida. Logo aos três minutos, Edno cobrou falta com força e mandou a bola rente à trave de Marcos. Na investida seguinte, aos oito jogados, a Macaca foi feliz na finalização e balançou a rede visitante. Em escanteio cobrado na esquerda, Alex Créu se antecipou à marcação e testou firme, no canto direito, para vencer o arqueiro adversário.

Com a desvantagem, o Paraná esboçava bons ataques, mas parava na forte marcação campineira. Porém, com 43 jogados, os comandados de Claudinei Oliveira empataram o duelo. Após sofrer falta do lateral-direito Daniel Borges, o experiente meia Lúcio Flávio cobrou falta com maestria, no ângulo direito, e não deu chances de defesa para Roberto.

No início da segunda etapa, a equipe de Dado Cavalcânti teve a chance de voltar à frente do marcador, mas desperdiçou uma oportunidade de modo inacreditável. Após escapar pela ponta direita, Rossi cruzou rasteiro na área e viu Edno, livre de marcação e com o gol escancarado, concluir por cima da trave visitante.

Com a forte marcação implementada pelos paranistas, a Macaca se mostrou inoperante na criação e não chegou mais com perigo ao gol de Marcos. A partir dos 30 minutos, as duas equipes também se mostraram ansiosas, fator que diminuía as claras oportunidades. Assim, o duelo se encaminhou para a disputa por pênaltis.

Inaugurando as cobranças, o ponte-pretano Rodolfo, que entrou no lugar de Léo Cittadini, bateu no canto esquerdo e venceu Marcos, que acertou o canto. Com categoria e tranquilidade, o experiente centroavante Giancarlo concluiu no meio do gol e viu Roberto cair para a direita. Na sequência, as equipes mantiveram o aproveitamento perfeito na primeira série.

Nas cobranças alternadas, o volante Adílson Goiano anotou, ao concluir com categoria, e viu o jovem meia Marcos Serrato parar em Roberto. A defesa com as pernas classificou a Ponte Preta para a terceira fase da Copa do Brasil.

Divulgação/A. A. Ponte Preta
Contestado na segunda etapa, Edno foi substituído e não participou dos pênaltis (Foto: PontePress/Victor Hafner)

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade