Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Polivalente, Zé Carlos quer agarrar segunda chance no Santos

Do correspondente Tiago Salazar Santos (SP)

Enquanto Oswaldo de Oliveira lamenta os desfalques para escalar o Santos, os jovens tentam tirar proveito da situação e buscar uma vaga no time profissional. A bola da vez é Zé Carlos, ou Zeca, como é conhecido no clube.

“Desde a base, venho trabalhando forte, Oswaldo me deu oportunidade e eu venho acatando o que ele pede”, disse o lateral, ainda nervoso em sua primeira entrevista coletiva.

A curiosidade de Zé Carlos é que, apesar de ser destro, o lateral prefere atuar pela esquerda e também não descarta jogar no meio, como já fez nas categorias de base.

“Na base já joguei pela direita, mas atuei mais vezes pela esquerda. Como sou destro, para jogar na direita é mais fácil. Mas, para mim, a ‘canhota’ é mais fácil porque corto para o meio e bato”, explicou o jogador de apenas 20 anos.

A curiosidade na curta carreira de Zé Carlos até aqui é que o Santos já chegou a dispensar o jogador em 2005, mas o trouxe de volta em 2008.

“Eu cheguei no Santos com 11 anos, fiquei um ano, não fui aproveitando e fui para o América de Rio Preto. Fiquei mais dois anos lá, e um dia teve um jogo do juvenil e falaram para eu ser gandula do jogo. Nisso, o preparador físico Luis Fernando, o Bolinha, conversou comigo. Aí, em 2011 vim para cá e estou até hoje”, contou Zé Carlos, que chegou a jogar como volante na base. “Eu joguei de volante e meia, mas em um jogo o Claudinei (Oliveira) me colocou na lateral esquerda e acabei ficando”.

Ivan Storti/Santos FC
O lateral do Santos, Zé Carlos (à esquerda), deseja aproveitar sua nova chance no Peixe

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade