Futebol/Bastidores - ( )

Postura irredutível das diretorias dificulta negociação por Araújo

Recife (PE)

Os rumos de uma transação que estava praticamente firmada podem mudar drasticamente nos próximos dias. Isso porque as cúpulas de Goiás e Santa Cruz têm sido inflexíveis quanto aos interesses em jogo na negociação do jogador Araújo.

O atleta está em sua última semana de contrato com o Goiás e poderá negociar com qualquer outro clube a partir de domingo, dia 31 de maio. Porém, a diretoria coral gostaria que o jogador integrasse o elenco já nesta semana, para utilizá-lo antes da parada para o Mundial.

Entretanto, mesmo não aproveitando o jogador como titular no atual elenco, a diretoria do clube goiano não tem a intenção de liberá-lo. A quebra contratual seria prejudicial também a Araújo, que não teria direito de receber salários atrasados e premiações referentes ao período que defendeu o clube esmeraldino.

A negociação pelo meia-atacante pode gorar em razão da postura inflexível da diretoria do Santa Cruz. Araújo admite negociar a partir de domingo, porém, a diretoria coral não vê vantagem na contratação, já que o atleta só poderia jogar após a paralisação para a Copa do Mundo e, dessa forma, o clube pernambucano teria que arcar com o salário do jogador por um mês, sendo que ele estaria apenas treinando.

O diretor de futebol do time pernambucano, Jomar Rocha, admite que o acordo com Araújo está cada vez mais difícil, já que o atleta parece não demonstrar tanto interesse na transferência. “Não digo que é impossível porque o futebol é imprevisível e dinâmico. Mas já estamos atrás de outro jogador com essas características, pois o setor ofensivo carece de reforços”, analisou.

Divulgação/Goiás E.C.
Com a negociação envolvendo Araújo emperrada, Santa procura outros nomes para o setor ofensivo.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade