Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Prass alerta: "É impensável o Palmeiras só lutar pelo décimo lugar"

William Correia São Paulo (SP)

Embora o diretor executivo José Carlos Brunoro não coloque como obrigação a conquista de um título no centenário, o elenco mantém discurso diferente. Capitão do Palmeiras, Fernando Prass é bem claro ao manifestar que os jogadores não podem nem cogitar ver como sucesso a manutenção da posição atual no Brasileiro.

“Clube grande, independentemente de ter um grande time ou se é centenário, tem a obrigação de vencer. Não que vá vencer ou que, se não vencer, vira catástrofe, mas é impensável o Palmeiras entrar no Brasileiro e dizer que luta pelo décimo lugar”, disse o goleiro.

O jogador de 35 anos evita alimentar polêmica e conta não ter lido a entrevista ao jornal Lance!na qual Brunoro descartou a taça como obrigação. O veterano prefere ressaltar a dificuldade na busca pelo nono título brasileiro do clube, que não vence a competição há 20 anos.

“As chances de título são pequenas para qualquer clube porque são 20 concorrentes e uns 12 brigando por título, com mais ou menos 8% de chance para cada um. Mas temos que lidar com a pressão de ganhar títulos independentemente do momento que vivemos”, enfatizou.

Para isso, Fernando Prass exige melhora. O time atuou mal nas duas primeiras rodadas, embora tenha estreado vencendo o Criciúma de virada em Santa Catarina. Já o primeiro jogo em casa, no último sábado, foi de desempenho decepcionante e derrota por 1 a 0 para o Fluminense no Pacaembu.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Capitão exige luta permanente por títulos independentemente de momento, qualidade do time ou de ser centenário
“Fomos inferiores na posse de bola, no número e na qualidade, e não conseguimos superar o Fluminense também taticamente, eles conseguiram amarrar o nosso time em quase 100% da partida. Estivemos abaixo do que podemos e isso facilitou para o Fluminense ser superior”, lembrou, pedindo para que os dirigentes também ajudem a equipe a lidar com a pressão e terminar 2014 com sucesso equiparável à história palmeirense.

“O Palmeiras já perdeu títulos e, no ano passado, todos os times grandes enfrentaram cobrança, confusão e pressão. Cabe aos jogadores superar isso e à diretoria trabalhar para qualificar o grupo e repor atletas, como o próprio presidente já falou que está atrás. Revertendo os resultados em campo, invariavelmente a torcida vai estar mais calma, tranquila e confiante”, simplificou Prass.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade