Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Pratto topa produtividade, mas Kleina quer aval financeiro para sonhar

William Correia São Paulo (SP)

Na lista de nomes para substituir Alan Kardec, Lucas Pratto é o jogador que mais se assemelha ao atacante que ainda lidera a artilharia do Palmeiras no ano, e o centroavante do Vélez Sarsfield já disse que aceita o contrato de produtividade. Mas, após ver seu principal atleta ir para o São Paulo por falta de acordo salarial, Gilson Kleina espera aval financeiro para sonhar.

“Primeiro, temos que ver o valor comercial. A diretoria está indo no caminho para não gerar expectativa. Temos que ir em cima da realidade: não adianta cogitar se o clube não liberar. Não depende só do que queremos, temos que procurar no mercado jogadores com condições reais de trazermos”, disse o técnico, que também foi vítima da política econômica de Paulo Nobre e enfrentou uma longa negociação para renovar.

Mesmo ciente da exigência de conter custos, o treinador admitiu ter interesse também em Walter, do Fluminense, e Borges, do Cruzeiro. Os clubes, porém, não se mostram dispostos a liberá-los e, por isso, Kleina segue apostando em promessas para a vaga de Kardec. “Todo grande jogador interessa ao Palmeiras. Junto com Henrique e Miguel, queremos um jogador com experiência para vestir a camisa do Palmeiras”, falou.

Pratto, contudo, é o nome da vez. O centroavante mostrou sua qualidade fora da área, como Kardec, atuando como armador de Zárate na Libertadores. “O Pratto fez um grande Campeonato Argentino pelo Vélez e também chamou atenção na Libertadores. O Vélez tem uma postura muito parecida com a do Palmeiras e ele tem fundamento na bola aérea, cabeceio forte, fazendo a parede, finalizando. É um jovem com potencial para se destacar muito no Brasileiro”, elogiou Kleina.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Após desacordo salarial com Kardec, Kleina só sorrirá se souber que Pratto entra na realidade financeira palmeirense
Pratto é seis meses mais velho do que Kardec e, como o novo jogador do São Paulo, não teve sucesso na Europa. Custa valor semelhante aos 4,5 milhões de euros (cerca de R$ 14 milhões) que o Verdão conseguiu para pagar o Benfica pelo seu ex-artilheiro. O argentino, por sua vez, já avisa que não será dinheiro que atrapalhará a sua negociação com o Palmeiras.

“Eu aceitaria contrato de produtividade porque os termos de um contrato são o que menos me interessam em uma negociação. O que me interessa primeiramente é o projeto montado pelo clube e o interesse dele em contar com o meu futebol. Depois, discutimos os números”, disse Pratto à rádio ESPN, afirmando ainda não ter informações de ofertas palmeirenses, mas já abrindo as portas do Vélez para conversar.

“Ninguém do Velez falou comigo, não sei de nada do interesse do Palmeiras. Mas é bom saber que um time brasileiro dessa importância tem interesse no meu futebol. O Vélez sempre tem portas abertas para negociações. Quando aparecer alguma oferta concreta que nos interesse, sentaremos e conversaremos”, avisou Pratto.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade