Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Presidente do São Paulo se diz “chocado” com goleada no Rio

Helder Júnior São Paulo (SP)

De volta a São Paulo após a sua equipe ser goleada por 5 a 2 pelo Fluminense, no Maracanã, o presidente Carlos Miguel Aidar precisou se recompor para ir ao Morumbi nesta quinta-feira. O dirigente recepcionou Pelé no lançamento da “Casa Pelé do Futebol” – que levará uma exposição itinerante sobre a trajetória do ex-jogador ao estádio são-paulino durante a Copa do Mundo.

“Confesso que hoje não é um dos melhores dias da minha vida. Estou absolutamente chocado com o resultado de ontem (quarta-feira). Ainda estou assimilando esse dissabor”, comentou Aidar, embora sorridente por ocasião do evento com Pelé. “O São Paulo é realmente um clube diferente. Aprendi com o meu pai que não somos maiores nem menores, melhores nem piores. Somos apenas diferentes. E hoje, com o Pelé aqui, damos mais uma prova disso.”

O mandatário ainda prometeu agir de forma diferenciada com Muricy Ramalho mesmo com outros resultados como o do Rio de Janeiro. O técnico tem emprego garantido no São Paulo. “Ele só não continuará até o fim do meu mandato se não quiser, porque confiamos muito no trabalho dele”, disse.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Carlos Miguel Aidar ficou preocupado com o rendimento do São Paulo contra o Fluminense
Não foi a primeira vez em que Carlos Miguel Aidar saiu em defesa de Muricy. O presidente também minimizou recentemente a bronca que o treinador deu no novato meia Boschilia, no empate por 1 a 1 com o Corinthians. Suas perspectivas para as categorias de base são-paulinas continuaram inabaláveis.

“Se prestarmos atenção, perceberemos que há muitos garotos da base já aproveitados no time principal. É evidente que precisamos mesclar com jogadores mais experientes, mas não tenho dúvidas de que o futuro do futebol brasileiro está na base”, concluiu Aidar, aparentemente já recuperado do choque de quarta-feira.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade