Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Romagnoli frustra dirigente do Bahia e deve continuar no San Lorenzo

Salvador (BA)

Desde o início da temporada, o torcedor do Bahia aguarda ansioso a chegada de um camisa 10. Candidato a utilizar o simbólico número, o meia argentino Leandro Romagnoli, ídolo do San Lorenzo, chegou a assinar um pré-contrato com o Tricolor de Aço, mas frustrou os planos dos dirigentes brasileiros. De acordo com Ocimar Bolicenho, o “enganche” deve permanecer em solo portenho.

“Recebi uma ligação do Romagnoli, onde ele manifestou o interesse de seguir no San Lorenzo. Não é uma posição oficial, mas é a informação que foi passada via telefone”, resumiu Bolicenho, em entrevista ao canal argentino TyC Sports.

Quando perguntado sobre a posição do meia, o dirigente tratou de minimizar a situação: “Não nos sentimos desapontados. Tudo que é bem conversado não termina mal. Temos que ouvir o que o Romagnoli tem a dizer, ou seja, as razões que o fizeram tomar tal decisão. Cada um vai expor suas evidências e buscaremos atingir uma ideologia comum”, ressaltou atentamente.

Ídolo do clube de Almagro, o armador de 33 anos era planejado como um “presente” para os torcedores, assim que o Bahia atingisse a marca de 30 mil sócios. Até o momento, o “torcidômetro”, presente no site oficial do Tricolor, sinalizava pouco mais de 1000 sócios para a consolidação da marca. Porém, com o principal alvo em situação questionável, resta ao clube buscar um plano b para reforçar seu plantel.

AFP
Ídolo da torcida do San Lorenzo, o meia Romagnoli não deve ser o sonhado camisa 10 do Bahia em 2014

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade