Futebol Internacional/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

San Lorenzo supera Cruzeiro e leva vantagem para o Mineirão

Do correspondente Wanderson Lima Buenos Aires (Argentina)

A torcida do San Lorenzo-ARG fez a parte dela, lotando o estádio Nuevo Gasómetro, nesta quarta-feira. Dentro de campo, a equipe do Papa Francisco procurou corresponder as expectativas e, depois de um primeiro tempo com poucas chances de gols, os atacantes acertaram a pontaria, garantindo a vitoria por 1 a 0 em cima do Cruzeiro.

O gol do jogo foi anotado por Gentileti, que aproveitou cobrança de falta para antecipar ao zagueiro Dedé, e de cabeça, balançar as redes. O triunfo argentino vai obrigar o Cruzeiro a vencer no Mineirão por dois gols de diferença para seguir na Libertadores. Se devolver o placar da partida de ida, a decisão da vaga nas semifinais será na disputa de pênaltis.

O jogo de volta entre Cruzeiro e San Lorenzo está marcado para o dia 14 de maio, no Mineirão. Mas entes de pensar nos argentinos, a Raposa precisa concentrar forças no Brasileirão, já que no domingo, os celestes terão pela frente o clássico contra o arquirrival Atlético-MG, no Independência.

O jogo – Jogando fora de casa, o Cruzeiro iniciou o duelo contra os argentinos de forma cautelosa. A proposta de cadenciar o jogo, explorando os contra-ataques funcionou para evitar a pressão do San Lorenzo, que mesmo tendo maior posse de bola, encontrou dificuldades na marcação encaixada da Raposa.

O time da casa apostou na troca de passes rápidos no campo ofensivo, na tentativa de envolver os celestes. A principal alternativa argentina para agredir o Cruzeiro foi pelas laterais do campo. Na direita, Buffarini, e na esquerda, Más, foram os responsáveis por chegar à linha de fundo e buscar os cruzamentos para a área.

Bem postando em campo, o time de Marcelo Oliveira foi eficiente para anular as principais peças do San Lorenzo, obrigando o time da casa a arriscar muito de fora da área, quase sempre sem direção. Aos 29, a jogada argentina saiu pela faixa direita do gramado, mas Piatti não aproveitou bem o lance, finalizando pela linha de fundo.

Para se dar bem defensivamente, o Cruzeiro negligenciou o ataque, que passou a ser visto apenas como alternativa nos contra-ataques. Com isso, a equipe brasileira forçou o San Lorenzo a perseguir o gol, adiantando todo time, inclusive, os volantes, que ganharam liberdade para ir à frente. Com essa postura, a torcida do San Lorenzo passou a incentivar mais a equipe.

Apesar do apoio do torcedor, os argentinos não conseguiram abrir o placar na etapa inicial. Na volta para o segundo tempo, a pressão em cima do Cruzeiro foi intensificada, com os defensores da equipe brasileira atuando praticamente atrás da linha da bola, gerando dificuldades para San Lorenzo. Quando superou os zagueiros do time celeste, Fábio salvou os brasileiros.

Aos dez minutos, o atacante Matos desviou cruzamento da esquerda e Fábio se esticou todo para fazer a defesa, no rebote, Correa emendou par gol e o goleiro celeste voltou a defender. A jogada deu moral para os donos da casa, que passaram a controlar melhor a partida até chegarem ao gol aos 20 minutos.

Após cobrança de falta pela esquerda, o zagueiro Gentileti antecipou Dedé, e de cabeça, mandou para as redes, explodindo o Nuevo Gasómetro em alegria. O gol do San Lorenzo obrigou o Cruzeiro a mudar a atitude no jogo. Marcelo Oliveira deixou o time mais ofensivo com as entrada de Borges e Dagoberto, com isso, a partida ficou mais aberta com alternância de oportunidades.

O Cruzeiro passou a dominar a posse de bola, enquanto os argentinos optaram pelo contra-ataque, em uma clara inversão de papeis em relação ao que foi apresentado no primeiro tempo. Mesmo atacando mais, a Raposa não conseguiu igualar o marcador, e terá que reverter a vantagem no jogo de volta no Gigante da Pampulha.

AFP
Com o revés sofrido no Nuevo Gasómetro, o Cruzeiro terá de triunfar no Mineirão para avançar de fase

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade