Futebol/Copa do Brasil - ( )

São-paulinos adotam discurso de alerta para CRB não fazer história

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

A derrota na primeira partida contra o CRB deixou o elenco do São Paulo em alerta. Com a oportunidade de atuar no Pacaembu para se recuperar na Copa do Brasil, a ordem no grupo tricolor é evitar deslizes e manter o respeito diante do adversário alagoano.

“O São Paulo tem de entrar ligado, porque são 90 minutos e não podemos oscilar e nem entrar desligado. Vamos com a torcida e com paciência, mas não desligados”, afirmou o atacante Ademilson, que marcou um gol de bicicleta na primeira partida contra a equipe alagoana.

Mesmo com o golaço do jogador, o São Paulo levou a virada no Rei Pelé e perdeu por 2 a 1. Para este segundo jogo, Ademilson ficará na reserva, já que só foi titular em Maceió porque Luis Fabiano não pôde atuar.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Ademilson avisa que o São Paulo tem de estar ligado durante todo o tempo contra o CRB
Além do atacante, o zagueiro Edson Silva também demonstra atenção ao adversário. O jogador, que tem chance de ser titular no lugar de Rodrigo Caio, suspenso, defendeu o CRB em 2007 e já imagina que a estratégia do adversário será a retranca.

“Pelo que vi no primeiro jogo e conheço do clube, acredito que será um jogo difícil e disputado. O CRB quer fazer história e eliminar o São Paulo, mas a gente tem que se impor. Eles têm a vantagem de jogar pelo empate e, por isso, vão jogar aqui para não sofrer gols. Por isso, será fundamental a gente ditar o ritmo”, comentou.

O CRB carrega a vantagem do empate contra o São Paulo, que terá mudanças em relação ao time que empatou contra o Coritiba, no sábado, pelo Brasileirão. Muricy Ramalho confirmou a intenção de promover duas ou três mudanças no Pacaembu (o Morumbi não será usado porque está alugado para um show).

Uma alteração certa deve ser justamente a entrada de Edson Silva, que disputa com o garoto Lucas Silva o lugar deixado por Rodrigo Caio, expulso em Maceió. Paulo Miranda não pode ser opção porque está entregue ao departamento médico.

As outras mudanças ainda são mantidas em sigilo pelo técnico, que pode promover o retorno do meia Paulo Henrique Ganso aos titulares, mesmo depois de o atleta ter questionado o esquema tático são-paulino no sábado.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade