Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

Seleção não tem representante paulista pela primeira vez em Copas

Rio de Janeiro (RJ)

A convocação do técnico Luiz Felipe Scolari, anunciada nesta quarta-feira, tem um registro negativo para os clubes paulistas. Pela primeira vez na história das Copas do Mundo, a Seleção Brasileira não contará com um jogador cedido por alguma equipe de São Paulo.

Em 1930, na primeira edição do torneio, o futebol paulista também esteve bem perto de não enviar representante, já que um desentendimento entre as autoridades do esporte do Estado e a Confederação Brasileira de Desporto (CBD) resultou em um boicote dos clubes. No entanto, o meia-atacante Araken Patusca estava em litígio com o Santos e se integrou ao elenco que disputou a competição no Uruguai.

Acervo/Gazeta Press
Araken Patusca burlou litígio com a CBD e representou o Estado de São Paulo na Copa 1930
Desde então, o futebol paulista teve apenas um representante em somente outros três torneios: 1990 (o são-paulino Ricardo Rocha), 1998 (o são-paulino Zé Carlos) e 2010 (o santista Robinho).

Para a edição no Brasil, Felipão chegou a testar atletas que atuam no futebol paulista, convocando desde o ano passado jogadores como Osvaldo (do São Paulo) e Henrique (então no Palmeiras). Há ainda os casos de Paulinho e Neymar, que eram nomes certos na Seleção quando ainda atuava por Corinthians e Santos, respectivamente, mas acabaram se transferindo para a Europa.

Até por conta disso, a ausência de atletas de clubes paulistas pode ser vista como resultado da saída cada vez mais precoce dos brasileiros para o exterior. Em contrapartida, o mercado nacional se abre para atletas de outros países sul-americanos.

Por conta dos reforços do exterior, os clubes de São Paulo certamente terão representantes na Copa, mas não vestindo verde e amarelo. A seleção chilena deve confirmar o palmeirense Valdivia e o santista Mena, enquanto o são-paulino Álvaro Pereira é nome de confiança do treinador uruguaio Óscar Tabárez. Pelo Corinthians, o centroavante Paolo Guerrero seria o principal jogador do Peru se o país tivesse se classificado.

A última esperança de o Estado de São Paulo emplacar um convocado na lista de Felipão estava depositada no atacante Alan Kardec, que jamais havia sido chamado pelo treinador. O jogador trocou recentemente, de forma polêmica, o Palmeiras pelo São Paulo. Sempre que o Brasil foi campeão do mundo, contou com jogadores desses clubes em seu elenco.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade