Fuebol - ( - Atualizado )

Surpreso com Portugal, Petraglia admite não ter dado reforços ao time

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

A saída do técnico Miguel Ángel Portugal do comando do Atlético Paranaense surpreendeu o presidente do clube, Mario Celso Petraglia, que admitiu, no entanto, não ter dado ao treinador os reforços pedidos, uma das alegações do espanhol em sua despedida. Sem um substituto planejado, resta agora o dirigente começar a procurar no mercado, enquanto o time segue trabalhando com o auxiliar Leandro Ávila.

“Fomos surpreendidos ainda ontem. Ainda não pensamos ainda. Mas, quero agradecer ao Portugal. Houve um conflito entre a cultura dele e os jogadores brasileiro”, disse o cartola rubro-negro, explicando os motivos de não ter atendido aos pedidos de Portugal. “Não tínhamos condições de trazer os jogadores que ele pediu. Eram caros. Tínhamos planejado terminar o estádio em março de 2013. Não conseguimos. Como planejar sem um tostão no bolso”, argumentou.

Divulgação/Atlético-PR
Petraglia, dirigente do Atlético-PR, admitiu não ter dado os reforços pedidos por Miguel Angel Portugal
Se para Petraglia a decisão do técnico foi uma surpresa, para o torcedor foi um alívio após as relações se quebrarem na eliminação da Libertadores da América e, recentemente, com a derrota na reabertura da Arena da Baixada para o Corinthians. Essa relação, aliás, foi alvo de crítica do presidente. “Essa intranquilidade da torcida tem passado para nossos jovens jogadores, esta pressão de fora nos deixa tristes e leva a uma insegurança no trabalho”, avaliou.

Sem perspectivas de contratação em curto prazo e sem um nome de treinador dentro do orçamento previsto – Gilson Kleina, um dos nomes especulados, recebia cerca de R$ 200 mil no Palmeiras – resta ao dirigente procurar e pedir paciência. “Vamos continuar nossa busca” concluiu.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade