Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Tardelli desencanta, Galo vence Flu em Ipatinga e se aproxima do G-4

Ipatinga (MG)

Atlético-MG e Fluminense fizeram um primeiro tempo de muito estudo nesta quarta-feira, no estádio Ipatingão. As duas equipes permaneceram com a posse de bola no meio-campo na maior parte do tempo, aguardando a possibilidade de encaixar a jogada mortal. Já na etapa final, o duelo ficou eletrizante e os gols começaram a sair em favor do Galo, que venceu por 2 a 0, ficando próximo de entrar no G4.

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo argentino Dátolo, que pegou rebote do goleiro Felipe Garcia e estufou as redes com um chute de canhota. Tardelli ampliou depois de jogada sensacional de Dátolo, nome da partida. Com o resultado, o Galo chega aos 14 pontos, e pode sonhar com o G4 na próxima rodada. Já o Fluminense fica estacionado nos 15 pontos e perde a chance de liderar o Brasileiro.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG terá compromisso contra o São Paulo, jogo marcado para o próximo sábado, no Morumbi. Já o Fluminense terá um dia a mais de preparação para receber os gaúchos do Internacional.

O jogo – Desde o apito inicial, o Atlético-MG procurou tomar a iniciativa da partida, dominando a posse de bola e procurando encontrar espaços na fechada defesa do Fluminense. Tardelli e Marion se movimentaram muito pelos lados do campo, enquanto André ficou mais centralizado esperando os cruzamentos para tentar o gol.

Bruno Cantini/CAM
Tardelli, que ainda não havia marcado no Brasileirão, fez a diferença nesta quarta e selou a vitória do Galo
Com o time bem compactado e marcando atrás da linha da bola, o Tricolor apostou todas as fichas em um erro do Galo para encaixar um contra-ataque. Os lances de bola parada também foram usados pelos visitantes para surpreender os atleticanos. Somente após os 20 minutos é que o panorama do jogo começou a mudar no Ipatingão.

O Fluminense equilibrou as ações e a partida passou a apresentar um cenário de muito toque de bola no meio-campo, mas com pouca objetividade de ambos os lados. Os avantes André e Walter, até então sumidos do jogo, começam a aparecer um pouco mais, porém, ainda discretos. Os chutes de média e longa distância foram vistos com frequência, principalmente com os volantes do Galo e do Tricolor, aparecendo como elemento surpresa.

Na parte final do primeiro tempo, o Atlético-MG tentou imprimir um ritmo mais acelerado ao jogo, o que obrigou o Fluminense tomar mais cuidados defensivos. Na vontade de ficar na cara do goleiro Felipe Garcia, o Galo teve o ataque interrompido várias vezes pelo árbitro Raphael Claus, marcando impedimento nas jogadas.

Arte GE.Net
Na volta para a etapa final, a alteração mais perceptível foi o avanço maior do Fluminense, que mesmo de forma lenta procurou agredir mais os donos da casa. A falta de iniciativa alvinegra começou a preocupar a torcida presente no Ipatingão, até no primeiro chute com direção certa, o Galo enfim abriu o placar dando mais tranquilidade ao time mineiro.

Aos sete minutos, Emerson Conceição acertou um cruzamento meio despretensioso, o goleiro Felipe Garcia não saiu bem no lance e deu rebote nos pés de Dátolo, que mandou a bomba com a canhota levando a torcida à loucura em Ipatinga. O Fluminense tentou dar a resposta de forma rápida com um cruzamento da esquerda que encontrou Walter na pequena área, mas Giovanni fez milagre para salvar o Atlético-MG.

O gol atleticano fez a partida crescer em emoção já que obrigou o Fluminense a sair da zona de conforto e tentar agredir o Galo, o que possibilitou espaços para o Atlético-MG jogar. Aos 15, Carlinhos encontrou Sóbis na área, o atacante cabeceou com violência, mas Giovanni voltou a salvar os donos da casa, que passaram a ser pressionados no jogo.

Em ritmo alucinante, o Atlético-MG encaixou um contra-ataque quase perfeito, que terminou com conclusão de Dátolo, que passou muito perto da trave direita de Felipe Garcia. Aos 19, o argentino Dátolo brilhou em jogada cinematográfica em cima da defesa do Fluminense e deu assistência perfeita para Tardelli, que só teve o trabalho de completar para as redes.

O confronto seguiu com grande intensidade até o fim. Mesmo perdendo por dois gols de diferença, o Tricolor não desistiu do jogo e perseguiu o gol alvinegro até o apito final, desperdiçando ótimas chances. A vida dos atleticanos só ficou mais fácil quando Michael, que tinha acabado de entrar, fez falta em Alex Silva e foi expulso. A partir daí o Galo administrou a vantagem.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade