Futebol - ( - Atualizado )

Técnico do Timão critica camisas amarelas por "descaracterizar" tradição

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Sem grandes recordações de sua passagem pela Seleção Brasileira, Mano Menezes não se sente confortável ao dirigir o Corinthians com camisas amarelas. Segundo ele, não propriamente pelo passado na equipe nacional, mas pela razão óbvia: o time alvinegro é alvinegro.

“Não tem nada a ver com as lembranças, porque isso eu resolvo bem. Mas é estranho dirigir o Corinthians de amarelo. Fica parecendo o Borussia Dortmund, não o Corinthians”, afirmou o treinador, antes de fazer uma comparação mais paulista: “Ou o Novorizontino”.

A crítica não se restringe à formação do Parque São Jorge. Fornecedora de material esportivo do clube e da Seleção, a Nike também criou roupas amarelas para Coritiba, Santos, Internacional e Bahia, sob o pretexto de homenagear a equipe que buscará o hexacampeonato na Copa do Mundo.

Divulgação
A Nike desenvolveu uniformes amarelos para os seus times no Campeonato Brasileiro
A Umbro, que vestia o Brasil na conquista do tetra, em 1994, recordou o uniforme utilizado naquele ano nas terceiras camisas de Atlético-PR, Chapecoense e Grêmio. O Palmeiras, parceiro da Adidas, e o Cruzeiro, que trabalha com a Olympikus, também vestiram recentemente ou vestem amarelo.

“Acho que a gente precisava pensar nisso, de não descaracterizar tanto as cores da tradição na hora de fazer um terceiro uniforme”, disse Mano, que era o técnico do Corinthians, em 2008, quando foi lançada a camisa roxa do time supostamente alvinegro.

A centenária equipe do Parque São Jorge ainda teve outros dois modelos da roupa roxa, criticada por boa parte da torcida. Depois, com diferentes justificativas – históricas ou não –, já vestiu bege, grená, cinza e azul. No período, não teve nenhum terceiro uniforme preto e branco.

Divulgação/Agência Corinthians
A camisa roxa abriu a série de roupas não alvinegras do time alvinegro (foto: Daniel Augusto Jr. - 18/10/08)

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade