Futebol - ( - Atualizado )

Técnico espera que Timão saiba lidar com derrota e não se desestabilize

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Bastante criticado pelo desempenho do Corinthians na derrota para o Figueirense, Mano Menezes pediu uma análise mais profunda do trabalho dos técnicos, sem que um gol ou um resultado mude toda a avaliação. Ele espera que seus jogadores saibam lidar com o mau resultado após nove partidas de invencibilidade e retomem o que de bom vinham fazendo.

“Não jogamos por uma bola”, disse o gaúcho, defendendo-se de uma das principais críticas recebidas. “Apenas não conseguimos fazer o gol. Aconteceu com outras equipes que estão na frente. O Fluminense estava liderando e perdeu para o Vitória em casa. Você vai perder em determinados momentos. O que não pode fazer é deixar que a derrota desestabilize o que está sendo bem feito”

Mano lembrou que o Corinthians poderia ter assumido a primeira colocação do Campeonato Brasileiro em caso de vitória no domingo. Era o resultado esperado, pois o Figueirense era o lanterna, sem nenhum gol marcado. No entanto, a primeira – e, até agora, única – bola na rede em jogos oficiais na arena da zona leste de São Paulo é da formação catarinense.

Divulgação/Agência Corinthians
Mano lembrou que o Corinthians poderia ter assumido a liderança no domingo (foto: Daniel Augusto Jr.)
“Se tivéssemos ganhado do Figueirense, estaria tudo maravilhoso, porque seríamos os líderes? Não é um gol que faz tudo ficar errado. É isso que precisa mudar para que o futebol tenho o encaminhamento que a gente deseja”, disse o técnico, sempre atento e irritado com as críticas feitas pelos comentaristas, especialmente os que trabalham na televisão.

“Eu tenho ouvido muita crítica aos técnicos, e acho que se precisa rever o tipo de crítica ou vamos chegar à conclusão de que ninguém serve. Quem foi bem no ano passado não serve neste. Quem era promessa deixou de ser promessa, porque não é fácil como todo o mundo pensa. Tem gente que foi campeão do mundo, da Libertadores, e não serve. Será que ninguém que está trabalhando entende de futebol?”, concluiu o treinador do Corinthians.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade