Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Último a marcar nos cinco primeiros jogos, Cleiton torce por Henrique

São Paulo (SP)

Se balançar as redes contra o Vitória neste domingo, Henrique igualará uma marca que não ocorre no Palmeiras há cinco anos. O último jogador que marcou gol em seus cinco primeiros jogos pelo clube foi Cleiton Xavier, que está na Ucrânia e, de longe, torce para que o centroavante repita o que ele fez em 2009.

“É legal porque significa que o Palmeiras acertou na contratação do Henrique. Como tenho um carinho especial pelo clube, fico feliz também. Ele está de parabéns. Poucos centroavantes conseguem marcar quatro gols nas quatro primeiras partidas principalmente no Brasil, onde todos os jogos são difíceis. Vamos ver se fará o quinto”, elogiou o meia do Metalist.

Há cinco anos, Cleiton Xavier assumiu a camisa 10 que Valdivia tinha deixado vaga e iniciou 2009 deixando sua marca contra Santo André, Mogi Mirim e Marília, pelo Campeonato Paulista, e nos dois jogos diante do Real Potosí, da Bolívia, em confrontos válidos pela fase anterior à etapa de grupos na Libertadores.

“Eu me lembro desses gols como se fosse hoje. Não tem muito segredo, não. O importante é o jogador ter a consciência de que o Palmeiras é gigante e que deve honrar a tradição e a história do clube. O principal é se esforçar ao máximo e ser um profissional dedicado”, ensinou Cleiton, animado com Henrique, autor de gols contra Flamengo e Goiás, pelo Brasileiro, nos dois duelos diante do Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil.

Marcelo Ferrelli/Gazeta Press
Cleiton Xavier comemora um dos gols que fez nos cinco primeiros jogos pelo Palmeiras, em 2009
“Mesmo longe, sempre acompanho o Palmeiras e deu para perceber que o Henrique é um centroavante com bastante qualidade. Movimenta-se bem, é bom na bola aérea e sabe finalizar. Tem tudo para se tornar um dos principais jogadores do Palmeiras na temporada”, falou o jogador, sem medo de ser esquecido caso Henrique o supere.

“É importante ser lembrado por uma marca tão significativa. Mesmo que o Henrique consiga fazer o quinto gol seguido e me igualar, o que fiz também ficará marcado para sempre. Além disso, tenho a vantagem de ser meia, atuo mais longe do gol, né? Isso dificulta para mim”, brincou, confiante no Verdão.

“O Palmeiras pode desempenhar um bom papel na temporada. Apesar de a maioria das pessoas não confiar na equipe, o time tem condições de brigar por títulos. Por ser o ano do centenário, a pressão deve estar muito grande em cima dos jogadores, mas eles precisam de confiança para trabalhar. Se as pessoas tiverem paciência e derem o suporte necessário ao elenco, o Palmeiras pode surpreender e brigar por conquistas”, apoiou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade