Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Verdão adota tática de "sobrevivência" para superar falta de treino

William Correia Campinas (SP)

Só com trabalho improvisado em academia de Chapecó e com a esperança de fazer um treino leve nesta noite, o Palmeiras iniciou na tarde desta terça-feira uma viagem de cerca de seis horas de ônibus para Presidente Prudente. Antes de mais uma etapa da maratona para enfrentar o Botafogo nesta quarta-feira, Wendel definiu a estratégia pré-jogo como luta por sobrevivência.

“Temos que nos adaptar agora. Eu estava até conversando com os meninos no almoço que é sobrevivência. A nutricionista ficou preocupada porque comemos churrasco antes do jogo, o que não é aconselhável, mas falamos para ela que é sobrevivência”, disse o lateral direito à Gazeta Esportiva.

O jogador atendeu a reportagem na saída da churrascaria em que o elenco almoçou, em Campinas, antes de embarcar para mais uma longa viagem. Ele e todos os outros membros da delegação exibiam cansaço em seus olhares, deixando claro o desgaste até na caminhada mais vagarosa.

A decisão da CBF de não adiar o jogo, marcado para as 19h30 (de Brasília) desta quarta-feira, causou revolta. “O correto seria, pelo menos, adiar para quinta-feira ou até passar para outra data, mas não conseguimos, a CBF não quis ver o nosso lado. Então, vamos lá. Estamos na guerra e vamos para a luta”, discursou Wendel.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Wendel falou em sobrevivência com nutricionista para almoçar em churrascaria antes de viajar seis horas de ônibus
Por conta das condições climáticas em Chapecó, o voo que traria o time na manhã dessa segunda-feira foi cancelado e só ocorreu, com atraso de mais de uma hora, no início da tarde desta terça-feira. A previsão de chegada em Presidente Prudente é durante a noite, quando a comissão técnica pretende comandar um trabalho leve no estádio que abrigará o jogo para completar os exercícios de musculação realizados em Santa Catarina.

“Vamos pegar o ônibus e tentar dormir, colocar as pernas para cima. Vamos estudar melhor o Botafogo assim que chegarmos a Prudente. Vai dar para fazer um aquecimento, uma corridinha, um alongamento para, na hora do jogo, a musculatura estar mais solta”, comentou Wendel.

Com a derrota por 2 a 0 que teve em Chapecó no domingo à noite, o Verdão perdeu seu lugar na zona de classificação do Campeonato Brasileiro para a Libertadores. Não poderá enfrentar o Botafogo no Pacaembu porque o estádio municipal paulistano já está à disposição da Fifa visando a Copa do Mundo e, por isso, escolheu Presidente Prudente como sede da partida.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade