Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

À vontade no meio-campo, Edílson pede confiança aos botafoguenses

Rio de Janeiro (RJ)

Lateral-direito de ofício, Edílson foi configurado no meio-campo, com a chegada do técnico Vágner Mancini, e tem se destacado. Autor do gol no empate com o Corinthians, disputado no Itaquerão, o jogador mostrou-se à vontade na nova posição e fez um pedido aos torcedores do Botafogo: a confiança na recuperação do Alvinegro.

“O torcedor enxergou uma reação do grupo, com o time jogando melhor do que antes. Vale lembrar também que só atuamos duas vezes em casa, nas nove primeiras rodadas. Assim, tivemos um obstáculo grande. O fã botafoguense confiar em nós. Vamos voltar com tudo após a Copa do Mundo”, sintetizou o polivalente atleta, em entrevista à Rádio Brasil.

Responsável por barrar Jorge Wagner e Daniel, meias articuladores de ofício, Edílson pregou naturalidade e demonstrou adaptação à dinâmica da criação de jogadas: “Estou me sentido à vontade no meio-campo. Disse ao Mancini que ele poderia contar comigo, independente da posição. Sou lateral, mas estou no grupo para ajudar. Isso é espírito de equipe”, pontuou, sem antes recordar o gol histórico em Itaquera. “Dei a sorte de chutar e ter marcado. Valeu a nossa fuga da zona de rebaixamento em um palco de Copa do Mundo”, completou.

Divulgação/Botafogo F. R.
Lateral de ofício, Edílson barrou Jorge Wagner e Daniel no meio-campo (Foto: Sátiro Sodré/SS Press)

Por fim, o ex-defensor minimizou o atraso nos salários e se posicionou com inconformismo quando lembrou a punição imposta pela CBJD, em uma confusão criada no duelo com o Grêmio, em partida válida pela sexta rodada da elite nacional. “Foi uma confusão envolvendo dez jogadores e o árbitro relatou apenas três atletas do Botafogo (além dele, o zagueiro André Bahia e o atacante Emerson Sheik). Isso não é justo. Assim, acho que não serei punido”, revelou.

Após o Mundial, o Fogão de Edílson volta a campo diante do Sport Recife. O duelo está marcado para o dia 16 de julho, às 19h30 (de Brasília), na Ilha do Retiro. Porém, o jogador não poderá reforçar o clube de General Severiano, já que recebeu o terceiro cartão amarelo no compromisso com o Timão.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade