Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Adaptado ao clima, Martinez busca lugar na Espanha para estreia

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

A definição da Espanha, que faz sua estreia na Copa do Mundo 2014, sexta-feira, na Arena Fonte Nova, deve começar a acontecer no treino fechado da tarde desta quarta-feira, antes do embarque para Salvador. Antes do trabalho iniciar, o volante Javi Martinez atendendo a imprensa no CT do Caju, em Curitiba, falou um pouco sobre a adaptação do grupo ao clima, à bola e ao gramado.

“Na Copa das Confederações jogamos em um calor muito intenso. Mas vamos nos adaptar. Viemos de um país como a Espanha que faz muito calor também. Mas vejo que é algo positivo”, afirmou o jogador, que elogiou o gramado no CT do Caju. “Estava bom, estava rápido. Temos que adaptar nosso toque. E é importante para nós que corra bem a bola”, completou.

Buscando um lugar no time do técnico Vicente Del Bosque, Martinez acredita que poderia voltar a atuar como zagueiro na seleção, ou mesmo seguir como volante, algo que seria indiferente por suas características. “Apesar de não jogar como zagueiro nos últimos dois três anos, para minhas características são duas posições em que me sinto muito bem. Tanto eu como os companheiros estamos preparados para jogar”, garantiu.

AFP
Javi Martínez, do Bayern de Munique, quer uma vaga entre os titulares da Espanha na Copa

Focado na estreia, diante da Holanda, o jogador do Bayern de Munique já tem suas principais preocupações em mente para ajudar a Fúria a largar na frente e embalar rumo ao bicampeonato. “Sneidjer, Van Persie, Robben, são acostumados com mundiais, são jogadores muito rápidos. Mas, temos que começar primeira partida vencendo. E, não perdendo até o final conseguiremos o título”, projetou.

Derrota nas Confederações não assusta – Tema diariamente relembrado nas coletivas, a Copa das Confederações não foi bem digerida. Martinez, por exemplo, sabe da força da seleção brasileira, mas afirmou que mesmo derrotada, a Espanha foi superior e pode dar o troco caso se encontrem na Copa.

Sem se assustar com ninguém, o volante sabe os perigos, mas vê a Fùria preparada. “Brasil venceu, mas nós fomos superiores. Sabemos que tem não só o Brasil, mas como outras seleções. Estamos motivados, sabemos que qualquer equipe pode nos causar problemas, mas entraremos motivados”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade