Futebol/Copa 2014 - ( )

Aidar encara amistoso no Morumbi como abertura da Copa do Mundo

Helder Júnior São Paulo (SP)

A Seleção Brasileira fará o seu último teste antes de começar a disputar a Copa do Mundo no estádio do São Paulo. Para Carlos Miguel Aidar, presidente do clube, o amistoso contra a Sérvia, nesta sexta-feira, servirá também para colocar o Morumbi no torneio.

“Futebol agora é Copa do Mundo. O Brasil teve uma performance maravilhosa contra o Panamá, ganhando bem. Daqui a pouco, teremos a abertura da Copa do Mundo aqui, no Morumbi”, sorriu Aidar.

Antes mesmo de ser eleito para suceder Juvenal Juvêncio, o presidente do São Paulo já havia irritado seus colegas do Corinthians ao criticar a construção do estádio rival em Itaquera, a verdadeira sede da abertura do Mundial – e retratou-se dias depois.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Estádio do São Paulo será também a casa da Seleção Brasileira no último jogo antes da Copa
Inicialmente, o Morumbi era o estádio mais cotado a ser a sede paulista na Copa do Mundo. Preterida pela arena de Itaquera, a casa do São Paulo agora recebe os últimos ajustes para abrigar ao menos o amistoso com a Sérvia.

“O Morumbi está pronto para o jogo, sem dúvida alguma”, garantiu Aidar, lembrando que a partida terá estrutura semelhante a um compromisso oficial de Copa do Mundo. “Todas as autoridades estarão aqui. A segurança foi reforçada, e as tribunas, vistoriadas. O gramado está ótimo”, enalteceu.

Mesmo elogioso, o presidente do São Paulo sabe que ainda precisa modernizar o Morumbi. “O problema que temos – e não discutimos isso – é a distância da arquibancada para o campo, que não existe mais nos estádio de hoje. Mas isso é algo para tratarmos mais para a frente. Ainda debateremos sobre isso”, avisou Carlos Miguel Aidar.

Focado na Copa
Animado para o início do Mundial do Brasil, Aidar tem usado o torneio para desconversar sobre assuntos ligados ao departamento de futebol do São Paulo. Foi assim com uma pergunta sobre a negociação pelo zagueiro Lugano. “Ele está na Copa, que é mais importante no momento, e eu não entendo nada da seleção do Uruguai”, sorriu.

Publicidade

Publicidade


PublicidadePublicidade


Publicidade


Publicidade