Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

‘Analisador tático’, Mascherano defende Messi e projeta melhora

Belo Horizonte (MG)

Javier Mascherano cedeu a faixa de capitão a Lionel Messi, mas, mesmo assim, continua sendo o homem de maior influência dentro do elenco da seleção argentinas, embora negue o rótulo. Apreciador de análises táticas, o volante garantiu que o craque do Barcelona jamais ‘escalaria’ o time dos hermanos e que todos sabem que quem manda é o técnico Alejandro Sabella. O camisa 14 acredita que equipe esta mais madura e projetou uma evolução dentro da Copa do Mundo.

“Messi seria incapaz de tirar ou por um jogador. Não é sua maneira de ser. É um cara que jamais escolheria entre um ou outro companheiro e se sentiria mal se tivesse que fazer isso. A verdade é que nós estávamos acostumados a jogar de uma maneira, porque assim entramos em campo 90% das vezes, e estreamos com outro esquema tático. O grupo tem um enorme respeito e apreço por Sabella, jamais faríamos algo assim”, disse em entrevista ao Diário Ole, de Buenos Aires.

Em sua estreia na Copa do Mundo, a Argentina venceu a Bósnia-Herzegoniva por 2 a 1, mas fez um primeiro tempo muito abaixo do esperado, com um esquema tático composto por cinco defensores. Na etapa final, com as entradas de Fernando Gago e Higuaín, os argentinos melhoraram o rendimento e marcaram dois gols. O volante e o homem de referência dentro da área deram mais liberdade a Lionel Messi, que pôde tabelar no meio-campo e deixar o seu em uma bela jogada.

AFP
Consciente, Mascherano sabe das dificuldades que se encontram para vencer uma Copa do Mundo, mas acredita na força de sua seleção

“É bom que as pessoas entendam que não se trata de nomes, Hugo Campagnaro e Maxi Rodríguez estavam fazendo o mesmo jogo de todos. O que acontece é que, às vezes, não se pode mudar o esquema tático com os mesmos 11 jogadores. Isso te leva a fazer alterações”, justificou.

Agora, a Argentina tem pela frente o adversário considerado mais fraco do grupo: o Irã. Mascherano garante que Alejandro Sabella colocará em campo o que tem de melhor e, provavelmente, deixará de lado o esquema com cinco defensores. Assim, mas uma vitória hermana, coloca a equipe nas oitavas de final da Copa do Mundo.

“Todos queremos e precisamos que a Argentina ganhe. A verdade é que você começa a pensar e sonhar que vamos até o último dia. E que todos possamos desfrutar disso. Esperamos que seja assim, mas muitas vezes as coisas se complicam. Não é fácil ganhar um Mundial e tampouco é fácil explicar às pessoas. O primeiro passo é jogar bem, se não, nada vai te ajudar”, finalizou.